Ibovespa sobe nesta quarta (5), puxado por exportadoras

Cena interna preocupa, mas otimismo do exterior impulsiona índice

0

O Ibovespa fechou esta quarta-feira (5) com alta firme de 1,57%, aos 119.564 pontos. O grande destaque positivo do dia, como vem acontecendo recentemente, foi o otimismo externo. Nesse caso, as exportadoras de matérias-primas guiam o índice para o campo azul.

A verdade é que o cenário interno não oferece grandes razões para tomada de risco. Os olhares continuam direcionados à CPI da Covid. Em suma, a Comissão Parlamentar de Inquérito vem apurando as ações do governo federal no combate à pandemia no país.

A CPI está ouvindo os antigos ministros da Saúde do governo Bolsonaro. Henrique Mandetta e Nelson Teich já foram ouvidos e afirmaram que deixaram seus cargos devido à insistência do presidente Jair Bolsonaro em querer receitar cloroquina como tratamento precoce.

Aliás, nesta quarta, Bolsonaro voltou a criticar quem se opõe ao uso deste medicamento, mas que não apresenta alternativas. Além disso, sugeriu que a China criou o vírus da Covid-19, o que pode voltar a complicar a relação diplomática com o país asiático, que vem enviando insumos de vacinas para o Brasil.

Tudo isso, realmente, não tem como animar os investidores. No entanto, as exportadoras lideraram os ganhos do dia e não deixaram o principal índice acionário da bolsa de valores brasileira encerrar o dia no vermelho.

73 das 84 ações do Ibovespa sobem nesta quarta

Apesar do grande desempenho das exportadoras no dia, elas não figuraram como as únicas empresas a encerrar o pregão com ganhos. A propósito, apenas 11 ações caíram no dia. Ao todo, entre compra e venda, os papéis do Ibovespa movimentaram R$ 23 bilhões no dia.

Em resumo, os maiores avanços vieram de: Gerdau PN (5,51%), Metalúrgica Gerdau PN (5,46%), Braskem PNA (5,02%), Usiminas PNA (4,47%) e Gol PN (4,40%). Vale destacar a divulgação dos resultados do primeiro trimestre da Gerdau, que superaram as expectativas e impulsionaram suas ações.

Por outro lado, as quedas mais intensas ficaram com: Localiza ON (-1,82%), Embraer ON (-1,26%), Taesa units (-1,18%), Energias do Brasil ON (-0,80%) e CPFL Energia ON (-0,80%). Contudo, as variações foram bem menos expressivas que os ganhos do dia.

Leia Mais: Preços das indústrias extrativas disparam no primeiro trimestre

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.