IBGE reduz projeção de crescimento da safra de grãos em 2022

Apesar do leve recuo, safra ainda deve ser recorde, totalizando 277,1 milhões de toneladas; soja e milho devem se destacar no ano

0

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta terça-feira (11) a terceira estimativa para a safra de grãos de 2022. De acordo com o levantamento, a produção nacional de grãos, cereais, leguminosas e oleaginosas deve atingir 277,1 milhões de toneladas no ano que vem.

Essa nova estimativa ficou abaixo do prognóstico anterior do IBGE (278 milhões de toneladas). Apesar do recuo, o valor ainda representa um crescimento de 9,4% na comparação com a safra de 2021 (253,2 milhões de toneladas). Caso a safra brasileira de grãos alcance esse patamar neste ano, baterá um recorde histórico desde o início da pesquisa em 1975.

Aliás, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) destaca que a soja e o milho terão papel fundamental para esse resultado. Ambos os itens terão resultados expressivos em 2022, de 134,9 milhões e 87,8 milhões de toneladas, respectivamente. Isso corresponde a um aumento de 2,5% para a soja e de 31,8% para o milho em relação à safra deste ano.

“Ao contrário da safra de 2021, quando houve atraso no plantio, na safra de 2022, a soja, principal produto das lavouras brasileiras, foi semeada antecipadamente e de forma acelerada, na maior parte das regiões produtoras do país, por conta dos elevados volumes de chuvas ao longo do mês de outubro nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste”, explicou Carlos Barradas, gerente da pesquisa.

Veja o que mais vai impulsionar a safra de grãos em 2022

O IBGE também destaca a questão econômica como impulso para o resultado em 2022. Embora os custos de produção tenham ficado mais caros, os preços das commodities agrícolas cresceram ainda mais. Nesse caso, incluem-se milho, trigo, soja, entre outros itens.

Ao mesmo tempo, a valorização do dólar ante o real também ajudar a aumentar os rendimentos das produções. Em suma, os analistas projetam que o dólar encerrará 2021 cotado a R$ 5,60, cotação bem próxima a de 2021 (R$ 5,57). Isso mostra que a expectativa com um dólar muito caro deve seguir por bastante tempo.

Por fim, vale ressaltar que o IBGE divulga mensalmente as projeções para a safra de cada ano. Por isso, todas as estimativas são passíveis de alterações no decorrer deste ano e em 2022.

Leia Mais: Etanol, gasolina e diesel estão entre os itens que mais subiram em 2021

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.