Gilmar Mendes, ministro do STF, nega pedido de liberdade para DJ Ivis

O pedido de habeas corpus afirmava que a prisão é ilegal porque DJ Ivis não descumpriu as outras medidas protetivas impostas pela Justiça

0

Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido de liberdade feito pelos advogados de Iverson de Souza Araújo, mais conhecido como DJ Ivis. O artista está preso desde o último dia 14 de julho em um presídio de Fortaleza, no Ceará, por conta das agressões que cometeu contra sua ex-mulher Pamella Holanda.

Na última terça (26), assim como publicou o Brasil123, o artista foi indiciado pela Polícia Civil do Ceará por três crimes. Com isso, além da lesão corporal à ex-mulher, o que motivou a prisão, o suspeito também vai responder por ameaça e injúria.

Nesta quinta-feira (29), Gilmar Mendes negou o pedido de habeas corpus que afirmava que a prisão é ilegal porque DJ Ivis não descumpriu as outras medidas protetivas impostas pela Justiça.

De acordo com o ministro, a ação não poderia ser analisada porque há outro pedido de liberdade sendo analisado por outra instância da Justiça. Não suficiente, o membro do Supremo também afirmou que o advogado que fez o pedido não apresentou documento comprovando que o processo foi autorizado pelo artista.

“Em suma, concluo que se trata de habeas corpus ajuizado em evidente supressão de instância, não autorizado pelo paciente [DJ Ivis] e destituído dos elementos mínimos que permitam sequer saber se os fundamentos do decreto prisional indicados na petição inicial coincidem com as informações constantes do processo”, escreveu Gilmar Mendes.

Investigação e prisão de Dj Ivis

O caso das agressões praticadas pelo DJ vieram à tona após Pamella Holanda ter publicado vídeos em que ela aparece sendo agredida pelo artista de diversas formas e em vários momentos diferentes.

Um fato que chamou a atenção foi que as agressões aconteceram na frente da filha e de outras duas pessoas: a mãe dela e um funcionário do produtor musical. Desde a divulgação, a Polícia Civil passou a investigar as agressões cometidas pela celebridade em dois inquéritos policiais.

Uma dessas investigações começou a partir de uma denúncia feita pela própria Pamella. Já a outra aconteceu por conta dos vídeos que mostram as agressões. De acordo com a Polícia Civil, Dj Ivis foi detido de forma preventiva por garantia da ordem pública e por apresentar risco de fuga e não por conta dos vídeos publicados nas redes sociais.

Hoje, de conforme publicou a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) do Ceará, DJ Ivis é mantido em uma área de triagem do presídio Irmã Imelda Lima Ponte para que sua integridade física seja garantida, dada a repercussão que o caso teve.

Leia também: Considerado perigo para a sociedade, DJ Ivis tem novo pedido de habeas corpus negado

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.