Exportações de ovos disparam 81,5% em 2021, diz ABPA

Entidade revela que receita gerada com as exportações totalizou US$ 18 milhões, contra US$ 10 milhões em 2020

0

As exportações brasileiras de ovos dispararam 81,5% em 2021, na comparação com 2020. Em números absolutos, o país encerrou o ano passado alcançando a marca de 11,3 mil toneladas de ovos enviados ao exterior. A saber, os dados fazem parte do levantamento da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), divulgado nesta segunda-feira (10). 

Além disso, a entidade também relatou que a receita gerada com as exportações seguiram o mesmo movimento de alta. Em resumo, a receita chegou a US$ 18 milhões no acumulado do ano passado, o que representa um salto de 80% em relação ao montante registrado em 2020 (US$ 10 milhões).

Ao considerar apenas o mês de dezembro, as exportações totalizaram 2,49 mil toneladas de ovos. Esse valor corresponde a um crescimento de 72,8% na comparação com os dados de dezembro de 2020 (1,44 mil toneladas).

Já em relação à receita das exportações em dezembro, o valor atingiu US$ 3,99 milhões no mês. Nesse caso, o aumento em relação à receita observada em dezembro de 2020 chegou a 102,6% (US$ 1,97 milhão).

Veja mais detalhes das exportações no ano

De acordo com a ABPA, os Emirados Árabes Unidos figuraram como o principal mercado consumidor de ovos do Brasil em 2021. A saber, o país respondeu por 50% de todos os ovos enviados para o exterior no ano passado. Para o país, o Brasil enviou 6,9 mil toneladas, volume 105% maior que o registrado em 2020 (3,3 mil toneladas).

Na sequência, ficaram Japão, que importou 1,1 mil toneladas de ovos (+270%), e Omã, com 408 toneladas (+183%). Aliás, a ABPA também destacou as exportações para Catar, Uruguai e Arábia Saudita em 2021.

“O mês de dezembro apresentou os maiores volumes exportados no ano de 2021. Os custos de produção têm apertado significativamente as margens do setor, com os dois principais insumos – milho e farelo de soja – aumentando, em alguns casos, mais de 100% entre um ano e outro. As exportações ajudam a aliviar o cenário desafiador enfrentado pela avicultura de postura”, afirmou Ricardo Santin, presidente da ABPA.

Leia Mais: Exportações de carne bovina caem 7% em 2021

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.