Enfermeira injeta seringa sem aplicar vacina em criança; veja o vídeo

A mãe da criança estava gravando a imunização e flagrou que a enfermeira não aplicou a vacina em seu filho

0

Depois de muita espera, Paola Dino se dirigiu a uma unidade de saúde de Taubaté, no interior de São Paulo, com um desejo: vacinar seu filho, um garoto de 11 anos, contra a Covid-19. No entanto, chegando lá, nada saiu como o planejado, pois a mulher flagrou a enfermeira injetando a seringa sem o imunizante no garoto.

Ministra do STF manda à PGR ação contra Bolsonaro por demora na vacinação infantil contra Covid-19

De acordo com a mulher em entrevista ao portal “G1”, o caso aconteceu na manhã desta terça-feira (25) e causou muita indignação nela, que estava gravando a imunização do filho, que estava ansioso para receber a proteção, e percebeu que a profissional da saúde havia retirado a seringa sem apertar o êmbolo para aplicar o imunizante.

Logo após notar o que havia acontecido, a mulher alertou a equipe da unidade de saúde do Jardim Mourisco. Foi somente depois disso que o garoto recebeu a imunização contra a Covid-19.

Durante a entrevista, a mulher, que tem deficiência auditiva, afirmou que, caso ela não tivesse feito o vídeo, um pedido de uma outra filha, ninguém iria acreditar no que havia acontecido. “Eu sou mãe e surda. Se não fosse esse vídeo, ninguém iria acreditar em mim. Foi minha filha de 9 anos que me pediu para gravar um vídeo”, disse.

“Ainda bem que gravei, na hora de aplicar eu vi o que aconteceu. Mas eu sou mãe igual uma leoa. Os pais têm que ficar alerta”, alertou a mãe da criança. Veja o vídeo:

Prefeitura comenta a falsa vacinação

Em nota, a Prefeitura de Taubaté afirmou que a situação com a criança foi pontual. Além disso, a administração municipal afirmou que tomará providências administrativas sobre o caso, ressaltando ainda que o menino saiu devidamente imunizado da unidade de saúde.

“A Prefeitura de Taubaté esclarece que, antes de iniciar a campanha para esta faixa etária, toda equipe de enfermagem das sete unidades envolvidas na vacinação das crianças recebeu orientação, de maneira pessoal e por escrito, sobre os procedimentos técnicos para aplicação da vacina”, completou a gestão.

A vacinação nas crianças começou no meio deste mês de janeiro. Hoje, os menores a partir de cinco anos estão recebendo o imunizante da fabricante Pfizer, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em dezembro do ano passado. Na semana passada, a mesma entidade liberou a vacinação usando a vacina CoronaVac.

Leia também: Diretores da Anvisa foram ameaçados após a liberação da CoronaVac para crianças e adolescentes

5/5 - (2 votes)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.