Descontrole de Bolsonaro tem dado vantagem a Lula nas pesquisas, avaliam ministros do STF 

Ministros dizem que o presidente também está “desesperado” com o que pode acontecer com ele e com a sua família caso ele perca a eleição

0

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) avaliam que os ataques de Jair Bolsonaro (PL) à Corte tem dado vantagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). De acordo com o jornalista da “Globo News”, Valdo Cruz, o comportamento ríspido do atual chefe do Executivo é um desespero por conta das pesquisas eleitorais que apontam uma possível vitória de Lula ainda no primeiro turno.

Ciro Gomes diz que Brasil vai ‘amanhecer em guerra’ caso Lula seja eleito

Conforme relata o jornalista, ministros dizem que o presidente também está “desesperado” com o que pode acontecer com ele e com a sua família quando o assunto é a prestação de contas com a Justiça caso ele perca a eleição em outubro e, consequentemente, o foro privilegiado.

Nesta quarta-feira (08), contou Valdo Cruz, Bolsonaro estava “transtornado”, revelaram os próprios assessores do chefe do Executivo. O descontentamento do presidente se deu porque ministros da Segunda Turma do STF formaram maioria para derrubar uma liminar do ministro Nunes Marques que suspendeu a cassação do deputado Fernando Francischini, que afirmou, sem provas, que as urnas eletrônicas foram fraudadas na eleição de 2018.

De acordo com as prévias, a derrota do deputado no STF era dada como certa, pois o parlamentar tinha dois votos a favor – Nunes Marques e André Mendonça, ambos indicados por Bolsonaro, e dois contra – Ricardo Lewandowski e Edson Fachin.

Por isso, o desempate ficaria com Gilmar Mendes, que já havia deixado claro a interlocutores que votaria pela manutenção da cassação do parlamentar. No entanto, mesmo assim, apontou o jornalista da “Globo News”, Bolsonaro ainda tinha esperanças que o membro da Corte mudasse de opinião, demonstrando, segundo os ministros, “os sinais do desespero do presidente”.

Segundo “Valdo Cruz”, a conclusão é que a irritação de Bolsonaro não é por conta da perda do mandado do deputado, que é seu apoiador, mas sim pela sinalização de que o STF não irá tolerar a propagação de notícias falsas durante a campanha eleitoral deste ano.

“Não à toa, Bolsonaro voltou a repetir na quarta a ameaça de descumprir decisões judiciais”, destacou Valdo Cruz. O presidente vem sinalizando que não pretende cumprir, por exemplo, eventuais restrições em plataformas como o Telegram, rede social que o chefe do Executivo tem tentando recrutar seguidores.

Leia também: Bolsonaro promete novas manifestações em 7 de setembro

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.