Auxílio Emergencial: NOVA prorrogação do benefício; veja detalhes

Confira a declaração dada pelo Ministro da Economia a respeito de uma possível prorrogação para o auxílio emergencial.

0

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista ao jornal O GLOBO, informa que uma nova prorrogação do benefício pode acontecer.

Possível prorrogação

O Ministro Paulo Guedes não descartou a possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial, indo além das quatro parcelas que já estão previstas.

Na entrevista, Guedes declarou: “Isso pode acontecer (em relação à prorrogação da nova rodada do auxílio emergencial). Tem recursos já separados para isso. O que a gente não sabe é que quando ele acabar, ele tem que aterrissar no Bolsa Família mais robusto e permanente. Tem que ser bem financiado”.

Novo benefício

O ministro comentou ainda a respeito de um projeto que nasceu em fevereiro, que seria a concessão de um bônus a desempregados que fizerem cursos de capacitação profissional, que seria em torno de R$ 200 a R$ 300.

Este programa seria chamado Bônus de Inclusão Produtiva (BIP), como forma de qualificar e treinar principalmente jovens que não estão trabalhando ou estudando. O treinamento ficaria por conta de empresas, como por exemplo, a Microsoft, que já doou cinco milhões de cursos, segundo as informações de Paulo Guedes.

O ministro defende: “Da mesma forma que você dá R$ 200 para uma pessoa que está inabilitada para receber o Bolsa Família, por que não pode dar R$ 200 ou R$ 300 para um jovem nem-nem? Ele nem é estudante nem tem emprego. É um dos invisíveis. Por que eu não posso dar R$ 200 ou R$ 300? Estou pagando para uma empresa treiná-lo. Eu vou dar R$ 300”.

Ainda sobre o programa BIP, Guedes declara: “Nós devemos a eles também ferramentas de sobrevivência nos próximos meses enquanto fazemos a vacinação (contra a Covid-19) em massa”.

Segundo informações do secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, as novas medidas estão sendo avaliadas pelo Ministério da Cidadania, ao passo que a Economia irá analisar o impacto nas questões orçamentárias.

Auxílio Emergencial 2021

A rodada de 2021 para o auxílio emergencial conta com valores menores do que aqueles que foram concedidos no ano passado em razão do impacto financeiro. Os valores das parcelas são:

  • 4 parcelas de R$ 150 para as unidades familiares com apenas um membro e que representam cerca de 20 milhões de famílias;
  • 4 parcelas de R$ 375 para as mães provedoras do lar que totalizam 5,8 milhões de famílias;
  • 4 parcelas de R$ 250 para os demais beneficiários do programa com o número de 16,7 milhões de famílias.

Novo prazo de contestação

Está disponível um novo prazo para a contestação de negativa do benefício. Quem tem direito? Apenas os trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), desempregados e inscritos no Cadastro Único que foram considerados inelegíveis pelo resultado divulgado pelo governo federal no dia 26 de abril terão direito a realizar a contestação no mês de maio.

No dia 26 de abril foi divulgado um novo lote de beneficiários para o Auxílio Emergencial 2021 após a realização de novas análises. O novo lote de aprovados totaliza 206.126 famílias, sendo que 142.531 desses beneficiários moram sozinhos e receberão a parcela de menor valor R$ 150; 39.719 famílias compostas por mais de uma pessoa receberão o valor de R$ 250 e 23.876 mulheres chefes de família terão a parcela mais alta no valor de R$ 375.

O pagamento da primeira parcela para este grupo ocorrerá entre 16 de maio e 16 de junho, quando também será realizado o pagamento da segunda parcela.

Leia também: Conta bloqueada no Caixa Tem agora pode ser liberada nas lotéricas; confira

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.