Análise e terapia são diferentes: escolha a mais adequada para você

Você sabia que fazer análise não é o mesmo que fazer terapia? Veja as diferenças

0

Algumas pessoas dizem que fazem terapia e outras que fazem análise. E para quem não entende do assunto, pode parecer a mesma coisa. Entretanto, não é! Análise e terapia são diferentes, possuem abordagens diferentes,mesmo que os seus objetivos sejam os mesmos: o tratamento mental do paciente. Saiba, portanto, a diferença entre essas duas, no artigo abaixo.

Como fazer do sol um aliado para a saúde mental

Como é a abordagem da terapia

Terapia é uma abordagem na qual o profissional considera aquilo que o paciente está dizendo e apenas o que ele tem na sua mente e consegue racionar a respeito. Ou seja, ao fazer terapia, o profissional leva uma pessoa a raciocinar sobre suas emoções, sobre a situação e sobre o que ela sente a respeito. Por isso, a terapia desconsidera fatores inconscientes a respeito do incômodo dos pacientes, tratando de forma direta os temas levados a ele. Dessa forma, questões que não sejam lembradas, não serão trabalhadas.

Como é a abordagem da psicanálise

Já a psicanálise leva em consideração todos os fatores que influencia na formação de um indivíduo e na sua reação perante a diversas situações.  Dessa forma, a psicanálise trabalha tanto os fatores conscientes como os inconscientes.

Análise ou terapia qual é melhor para depressão

A análise e a terapia, ambas são ótimos auxiliadores no tratamento para a depressão. A primeira porque o paciente se sente bastante confortável diante do profissional. E isso permite que ele fale e se abra, desabafando sobre os seus problemas para encontrar soluções.

Já a segunda porque o ajuda a alterar o seu comportamento, e mudanças comportamentais são importantíssimas diante dos transtornos psicológicos. Portanto, tudo é questão do seu perfil e de como você gosta de trabalhar os seus desconfortos.

5 dicas para perder o medo de se relacionar

Quando procurar um profissional

Diversos são os fatores que levam uma pessoa a procurar a análise, ou terapia. Um deles são os problemas pessoais e emocionais, que podem desestruturar uma pessoa. Por exemplo, problemas com o chefe, pressão no trabalho, ou problemas de relacionamento, como términos ou brigas constantes.

Além disso, deve-se procurar um profissional quando surgirem sintomas de qualquer transtorno psicológico, como ansiedade, depressão, ou algum outro menos comum. Isso porque os profissionais podem direcionar o paciente para a cura. E em muitos casos, sem que sejam necessários remédios ou acompanhamento psiquiátrico.

Há também aquelas pessoas que procuram a análise ou terapia para amadurecerem e se conhecerem melhor. Ambas proporcionam grande desenvolvimento pessoal e permitem que uma pessoa lide melhor com suas emoções.

Por isso, sempre é bom contar com um profissional para te ajudar com suas questões pessoais, profissionais, ou no seu crescimento como pessoa.

É necessário tomar remédios em casos de transtornos psicológicos

Nem sempre o uso de medicamentos se faz necessário. Contudo, muitas vezes ir apenas à análise e terapia pode não ser o suficiente para a cura de uma pessoa. Nesses casos, o próprio profissional que faz o acompanhamento do paciente indicará a sua vista a um psiquiatra, para fazer tratamento medicamentoso.

Como identificar sinais de autismo nas crianças

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.