Taxa de desemprego na zona do euro cai em setembro, aponta Eurostat

Indicador passa de 7,5% para 7,4% com a forte recuperação econômica local; taxa de desemprego na União Europeia fica em 6,7%

0

A zona do euro registrou queda de 0,1 ponto percentual na taxa de desemprego em setembro deste ano, passando de 7,5% para 7,4% em um mês. A saber, a taxa ficou bem abaixo dos 8,6% registrados no mesmo período de 2020. A saber, o desemprego veio em linha com as projeções de analistas.

De acordo com a Eurostat, instituto de estatísticas europeu, 12,08 milhões de pessoas estavam desempregadas em setembro na zona do euro. Na comparação com agosto, houve uma redução de 255 mil pessoas sem emprego na zona. Aliás, a Eurostat divulgou os dados nesta quarta-feira (3).

Em resumo, a taxa de desemprego da zona do euro superou a registrada na União Europeia (UE) em setembro. Isso porque o indicador da UE caiu de 6,9% para 6,7% entre agosto e setembro. Ao mesmo tempo, o percentual observado também ficou menor que o observado em setembro de 2020 (7,9%).

Com isso, o número de pessoas desempregadas na União Europeia chegou a 14,324 milhões no mês. Isso rerpresenta uma baixa de 306 mil pessoas nessa condição no comparativo mensal e de 2,054 milhões na comparação anual.

Veja mais detalhes do levantamento da Eurostat

A propósito, a Eurostat não considera pessoas que não estão livres para procurar trabalho no levantamento. Por exemplo, pais que precisam cuidar dos seus filhos pequenos e que não estão procurando emprego não entram no grupo dos desempregados.

Além disso, o instituto de estatísticas europeu também não leva em consideração os trabalhadores que estão recebendo benefícios sociais em programas como para desempregados. Aliás, esses programas ajudaram a manter a zona do euro com taxas menos expressivas de desemprego durante a pandemia da Covid-19.

Vale destacar que alguns programas cobriam boa parte dos salários dos trabalhadores de empresas que não tinham condições de pagá-los. Em suma, a crise sanitária afetou fortemente diversas atividades econômicas em todo o mundo.

Por fim, a Eurostat também divulgou na última sexta-feira (29) os dados do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro. A saber, o indicador cresceu 2,2% no terceiro trimestre.

Leia Mais: Inflação medida pelo IPC-S acumula alta de 9,73% em 12 meses

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.