“Sempre haverá maus perdedores”, responde Barroso, ex-presidente do TSE, para Bolsonaro

Além de chamar Barroso de criminoso, Bolsonaro disse que o ministro, enquanto presidente do TSE, interferiu no Congresso

0

Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), foi ao Twitter para responder as acusações feitas pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), que nesta terça-feira (02), disse que o ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral é um “criminoso”.

Ministro do STF diz que gastou ‘tempo discutindo a bobagem do voto impresso’

Durante uma entrevista à rádio “Guaíba”, Bolsonaro atacou Barroso por ele ter supostamente se reunido, em 2021, com líderes de partidos enquanto tramitava no Congresso a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que tratava sobre o voto impresso.

Na época, Barroso era presidente do TSE. De acordo com Bolsonaro, que é a favor do voto impresso, esse encontro do ex-número um da Corte eleitoral fez com que o jogo virasse e a proposta de alterar o modo de se votar fosse arquivada.

“Ele era presidente do TSE, foi para dentro do Parlamento e se reuniu com uma dezena de líderes e, no dia seguinte, vários líderes trocaram os integrantes da comissão de modo que eles votaram contra a PEC do Voto Impresso. Foi para o plenário, nós ganhamos, mas não conseguimos 308 votos para aprovar a PEC. Perdemos”, criticou o presidente.

Segundo Bolsonaro, o ex-presidente do TSE é um “criminoso”, pois interferiu no Congresso. “Então foi uma interferência direta do Barroso dentro do Congresso Nacional para não aprovar o voto impresso, uma interferência política, um crime previsto na Constituição. O Barroso é um criminoso”, disse.

Por conta da fala de Bolsonaro, Barroso usou seu Twitter para dizer que mentiras precisam voltar a ser tratadas como erradas. Segundo ele, a proposta sobre o voto impresso foi derrotada na própria Câmara e ele esteve no Congresso cumprindo agendas oficiais.

“Mentir precisa voltar a ser errado de novo. Compareci à Câmara dos Deputados, como presidente do TSE, para debater o voto impresso, atendendo a três convites oficiais. E foi a própria Câmara que derrotou a proposta de retrocesso”, disse Barroso, completando que “sempre haverá maus perdedores”.

Bolsonaro ataca signatários da carta da democracia

Foi nesta mesma entrevista que Bolsonaro classificou como “cara de pau” e “sem caráter” as pessoas que assinaram a carta em defesa da democracia organizada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Hoje, o manifesto já conta com mais de 700 mil assinaturas.

Assim como publicou o Brasil123, além da sociedade civil em geral, também assinaram o manifesto ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), jurista e empresários. “Esse pessoal que assina esse manifesto, é cara de pau, sem caráter. Não vou falar os adjetivos aqui que eu sou uma pessoa bastante educada. Essa é uma grande realidade”, disse Bolsonaro.

Na ocasião, o presidente disse que as pessoas querem dar a entender que ele está se preparando para dar um golpe de Estado. Nesse sentido, o presidente questionou: “Que golpe estou preparando? Qual é o golpe? Pedir transparência eleitoral? Você é contra a transparência? Contra a verdade? Contra a garantia que o teu voto vai para aquela pessoa?”.

Leia também: Para presidente do TSE, críticas às urnas têm objetivo de ‘tirar dos brasileiros a certeza de que seu voto é válido’

5/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.