Repasse do Auxílio Brasil cai para R$ 74 milhões, enquanto número de beneficiários sobe

Repasse do Auxílio Brasil cai enquanto quantidade de beneficiários sobe

0

O repasse do Auxílio Brasil neste mês de maio caiu para R$ 74 milhões. Este é o segundo mês de queda nos valores pagos. Entretanto, o número de beneficiários está aumentando. 

De acordo com o relatório, em maio, o Governo Federal investiu R$ 3.829.940.066 para pagamento do Auxílio. No mês anterior, o valor repassado foi de R$ 3.904.369.685.

Beneficiários do Auxílio Brasil aumentaram

Entretanto, o número de núcleos familiares que recebem o Auxílio aumentou de 18.063.021, em abril, para 18.119.192, em maio. A diferença é de 56 mil novos beneficiários.

O valor médio do ticket também caiu e chegou ao segundo menor valor do ano, atingindo R$ 214,16. Em janeiro, a média foi de R$ 210,93.

Entenda o que é Auxílio Brasil 

O Auxílio Brasil foi o programa implementado para substituir o Bolsa Família, em novembro do ano passado. Ele é direcionado a famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. 

De acordo com Ministério da Cidadania veja quem está apto a receber o repasse do Auxílio Brasil: 

  • Famílias categorizadas em extrema pobreza são aquelas que possuem renda per capita (por pessoa) de até R$ 105 por mês. Elas equivalem a 52% dos inscritos no CadÚnico;
  • Famílias categorizadas em situação de pobreza são aquelas que possuem renda per capita (por pessoa) de R$ 105,01 até R$ 210 por mês. Elas equivalem a 9% dos inscritos no CadÚnico; 
  • Já as famílias de baixa renda são aquelas que possuem renda per capita (por pessoa) de R$ 210 até R$ 606 (meio salário mínimo) por mês. Esse grupo equivale a 19% dos inscritos no CadÚnico;
  • E, por fim, as famílias com renda acima de meio salário mínimo, que representam 20% dos inscritos no CadÚnico.

Portanto, para ter direito ao benefício deve estar de acordo com algum desses requisitos.

Repasse do benefício

Em fevereiro 1.735.253 famílias estavam em situação de miséria sem receber o Auxílio Brasil. Dos núcleos familiares em situação de extrema pobreza 85% são das regiões Norte, Nordeste e Sudoeste do país. 

A lei exige que o Auxílio Brasil atenda as famílias na faixa de pobreza e extrema pobreza. No caso das que estão nesta segunda faixa, 11% não estão recebendo o abono.

No entanto, não há obrigação legal que preveja a inclusão de todas as famílias. Isso ocorre porque um dos vetos presidenciais ao projeto obrigava o programa a ter “dotação orçamentária suficiente”.

Famílias na faixa da pobreza

Enquanto isso, 1.210.277 das famílias na faixa da pobreza ficaram fora do benefício em março. No total, segundo os dados do CadÚnico, em março havia: 

  • 17.820.667 famílias em situação extrema pobreza; 
  • 3.034.988 famílias em situação de pobreza; 
  • 6.597.543 famílias de baixa renda; 
  • 6.791.223 famílias acima de meio salário mínimo; 
  • Totalizando 34.244.421 famílias.

Em março 18,1 milhões de famílias receberam o benefício. Desde fevereiro que o número de abonos pagos está praticamente congelado. Não há crescimentos significativos na quantidade de pagamentos. 

Assim, as famílias que estão desfavorecidas não conseguem ser incluídas. 

“O que ocorre é que passamos pela maior crise após a Segunda Guerra Mundial, e o mundo inteiro está amargando as consequências, inclusive com processos inflacionários e alguns países com desabastecimento”, disse o Ministro João Roma.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.