Programa Habite Seguro: Financiamento da casa própria para policiais e bombeiros; conheça

Mais de 200 mil profissionais podem ser beneficiados

0

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, lançaram o Habite Seguro na segunda-feira (13), um programa voltado para condições diferenciadas de crédito imobiliário.

Trata-se do primeiro Programa Nacional de Apoio à Aquisição de Habitação para Profissionais da Segurança Pública, que vai beneficiar os profissionais do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), da ativa, reformados e aposentados, ao longo dos próximos anos, com a possibilidade de aquisição da casa própria, com subvenções financeiras concedidas por meio do Fundo Nacional de Segurança Pública e condições diferenciadas de crédito imobiliário.

Programa Habite Seguro: Financiamento da casa própria para policiais e bombeiros; conheça
Programa Habite Seguro: Financiamento da casa própria para policiais e bombeiros – Imagem: Divulgação

Habite Seguro e Qualidade de vida

Para o ministro Anderson Torres, a ação reforça a preocupação do Governo Federal com a melhoria da qualidade de vida e valorização do profissional de segurança pública.

“Esse de fato é um momento muito significativo para milhares de homens e mulheres que se dedicam diuturnamente a proteger a nossa população, muitas vezes com o sacrifício da própria vida. O Habite Seguro é uma conquista que mostra a preocupação do governo do presidente Jair Bolsonaro com a qualidade de vida e a valorização dos profissionais de segurança pública e defesa social”, destacou.

Em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou a Medida Provisória que cria o programa, e o Decreto que regulamenta a medida.

“Entendemos que o Habite Seguro pode atingir grande parte desse efetivo da segurança que arrisca sua vida em defesa da nossa vida e do nosso patrimônio”, afirmou o presidente.

Programa de crédito imobiliário: Habite Seguro

O programa irá beneficiar policiais federais, rodoviários federais, penais, militares e civis; bombeiros militares; agentes penitenciários; peritos e papiloscopistas integrantes dos institutos oficiais de criminalística, medicina legal e identificação; ativos, inativos da reserva remunerada, reformados e aposentados, bem como os guardas municipais.

Ainda mais, por ser um programa de caráter social, tem como prioridade os agentes de segurança com renda bruta mensal de até R$7 mil, que poderão realizar o sonho de ter a casa própria com condições especiais.

Será possível financiar até 100% do valor do imóvel, contando com subsídios de até R$13 mil, provenientes do Fundo Nacional de Segurança Pública, de acordo com a faixa de renda do profissional, além de obter menores taxas de juros nos financiamentos.

Agentes de segurança pública que recebem acima de R$ 7 mil mensais também poderão ser atendidos pelo programa, tendo acesso a taxas de juros e benefícios diferenciados.

Além disso, as subvenções poderão ser concedidas para a aquisição de imóveis novos ou usados, e para o financiamento de construção individual, com valor de até R$300 mil. O prazo para pagamento é de até 35 anos.

Investimento

No primeiro ano, o aporte do Fundo será de R$100 milhões para a concessão das subvenções que ajudarão no pagamento de parte do valor do imóvel e das tarifas de contratação de crédito imobiliário. Os subsídios variam conforme a renda do profissional.

A CAIXA é a principal parceira do Ministério da Justiça e Segurança Pública no Programa Habite Seguro.

A saber, o Programa estará disponível para os profissionais da segurança pública, nas agências da CAIXA, em cerca de 40 dias.

“Nós já podemos começar toda a parte de análise da operação e isso já pode entrar no site da Caixa Econômica Federal, nas agências da Caixa e nos correspondentes exclusivos, ou seja, já pode começar a fazer todas essas discussões”, afirma o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Esse tempo entre o lançamento do programa e a sua efetivação se deve à necessidade do cumprimento de diversos trâmites burocráticos entre seus atores, os quais só podem ser iniciados após a assinatura da Medida Provisória criando o programa, o que ocorreu no dia 13 de setembro.

Fonte: Ministério da Justiça e Segurança Pública

Veja também: Sexta parcela do auxílio emergencial começa em 2 dias; veja quem recebe primeiro

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.