Produção nacional de petróleo recua 0,96% em junho, segundo ANP

Além da segunda queda consecutiva mensal, resultado também ficou menor que o nível de junho de 2020 (-3,50%)

0

produção de petróleo no Brasil encerrou junho com um leve recuo de 0,96% na comparação com o mês anterior. Pelo menos é o que aponta a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), cujas informações foram divulgadas nesta semana.

De acordo com o levantamento, a produção de petróleo no país atingiu a marca de 2,90 milhões de barris por dia. Apesar da queda na comparação mensal, esse foi o nível médio diário da produção nacional em 2020. Aliás, nesse caso, a produção de petróleo ficou 5,7% maior que a registrada em 2019.

Além do recuo mensal, o indicador nacional também caiu na comparação anual. Em resumo, a produção de petróleo ficou 3,5% menor que a observada em junho de 2020. Lembrando que a pandemia da Covid-19 afetou o setor tanto no ano passado quanto neste ano.

Veja mais detalhes do levantamento da ANP

A ANP também informou o valor total da produção de petróleo somada a de gás natural. Em suma, o Brasil registrou uma média de 3,75 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) em junho. Esse valor ficou menor que os 3,78 milhões de boed em maio e os 3,81 milhões de boed em junho do ano passado.

Vale destacar que a Petrobras seguiu como a principal concessionária do país. A saber, a produção média de petróleo da estatal chegou a 2,09 milhões de bpd no mês passado. Esse valor também ficou menor que o observado em maio, quando a Petrobras produziu 2,15 milhões de bpd. A propósito, esse montante em maio também foi inferior ao de abril, o que mostra que a produção da empresa segue recuando nestes últimos meses.

Por fim, a Shell, que é atualmente a maior produtora privada de petróleo do Brasil, conseguiu alcançar a marca de 471.339 bpd em junho. Diferentemente dos outros desempenhos, este resultado superou o registrado em maio (354.097 bpd), segundo a ANP.

Leia Mais: Economia do Rio de Janeiro cresce 0,7% no primeiro trimestre, diz Firjan

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.