Produção nacional de aço cresce 14,7% em 2021

Instituto Aço Brasil também informa que as vendas internas tiveram alta de 15%, enquanto o consumo aparente disparou 23,2% na base anual

0

A produção brasileira de aço cresceu 14,7% em 2021, na comparação com o ano anterior. A saber, as siderúrgicas instaladas no país produziram 36 milhões de toneladas de aço bruto no ano passado. O Instituto Aço Brasil divulgou os dados nesta segunda-feira (24). 

De acordo com o levantamento, o grande destaque do setor ficou com os produtos laminados. Em suma, o país produziu 26 milhões de toneladas destes itens, o que representa um crescimento de 19,3% em relação a 2020.

Além disso, as vendas internas também tiveram um forte desempenho no ano passado. O instituto revelou que 22,4 milhões de toneladas de aço foram vendidas em 2021, alta de 15% na base anual.

Já o consumo aparente, que engloba as vendas internas e as importações, totalizou 26,4 milhões de toneladas. A propósito, esse volume superou em 23,2% o nível registrado em 2020.

Por falar nisso, a importação de material acabado disparou 144,1% na comparação com 2020, somando 5 milhões de toneladas. Por sua vez, as exportações cresceram 4%, totalizando 11 milhões de toneladas. Nesse caso, geraram uma receita de US$ 9,3 bilhões, salto de 76,7%, devido aos altos preços no mercado internacional.

Vale destacar que todos estes resultados vieram dentro do esperado. O forte avanço anual ocorreu devido à base fraca de 2020 por causa da pandemia da Covid-19, que afetou a indústria siderúrgica nacional.

Setor desacelera em dezembro

Embora o resultado anual tenha se mostrado bastante robusto, o Instituto Aço Brasil destacou a desaceleração da demanda interna observada em dezembro.

Em resumo, a produção de aço bruto recuou 11,4% em dezembro de 2021, na base anual, para 2,6 milhões de toneladas. Da mesma forma, a fabricação de produtos laminados também teve decréscimo no período (-16,8%), totalizando 1,7 milhão de toneladas.

Já as vendas internas tiveram um tombo ainda mais expressivo, de 24,7%, para 1,4 milhão de toneladas. O consumo aparente também caiu (-17,3%), somando 1,7 milhão de toneladas.

Por outro lado, as exportações dispararam 74,9% em dezembro, na base anual, para 1,3 milhão de toneladas. Esse volume gerou divisas de US$ 1,2 bilhão, crescimento de 167,4% em relação a dezembro de 2020. As importações também tiveram um forte avanço anual (+49,9%), totalizando 309 mil toneladas.

Por fim, o Instituto Aço Brasil ressaltou que ainda há muito material armazenado em portos brasileiros. Em síntese, estes produtos aguardam a resolução de questões alfandegárias, o que deve ocorrer no decorrer de 2022.

Leia Mais: Ibovespa cai em dia de aversão a ativos de risco

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.