PIB da Alemanha cresce 1,7% no terceiro trimestre, aponta revisão

Novos dados indicam redução na comparação com a estimativa inicial; analistas estão preocupados com estagnação da economia no quarto trimestre

0

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha cresceu 1,7% no terceiro trimestre de 2021. A saber, os dados se referem a uma revisão da economia, cuja projeção inicial indicava um crescimento de 1,8% no mês, ou seja, houve uma leve redução de 0,1 ponto percentual (p.p.) entre as divulgações.

O avanço ficou menor que o crescimento registrado no segundo trimestre, de 2,00% após revisão. O Destatis afirmou que “a recuperação da economia alemã continuou durante o verão”, mas os dados ainda preocupam o mercado.

De acordo com analistas, a Alemanha pode sofre uma estagnação econômica no quarto trimestre. Em resumo, o PIB do país poderá não registrar um forte avanço nos últimos meses de 2021 devido à escassez de material e componentes eletrônicos. Inclusive, esse problema não afeta apenas a Alemanha, mas todo o planeta.

Vale destacar que as medidas restritivas contra a Covid-19 adotadas nos primeiros meses deste ano afetaram a retomada econômica da Alemanha. No entanto, o avanço da vacinação no país permitiu o abrandamento das restrições, impulsionando a recuperação da maior economia da Europa.

PIB da Alemanha cresce menos que o da zona do euro

Embora a Alemanha seja a maior economia da Europa, a atividade econômica do país ficou longe dos resultados mais expressivos. A saber, o PIB da zona do euro cresceu 2,2% no terceiro trimestre deste ano. Aliás, os maiores destaques do período foram Áustria (3,3%), França (3%) e em Portugal (2,9%).

A confiança do consumidor na Alemanha sofreu em novembro. Em suma, houve um aumento na propensão de economizar entre os consumidores. O crescimento econômico do país vem sofrendo com a redução ou até mesmo a paralisação total da produção de eletrodomésticos e veículos motorizados.

Por fim, o temor dos analistas vem se confirmando com a divulgação de dados econômicos mais recentes. A propensão para comprar despencou 9,7 pontos em novembro, atingindo 9,7 pontos, menor patamar desde fevereiro (7,4 pontos).

Leia Mais: Índice Nacional da Construção Civil tem leve decréscimo em novembro

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.