Mercado de trabalho em Portugal retoma o ritmo pré-pandemia

0

Em Portugal, aos poucos a pandemia da Covid-19 tem deixado o cenário crítico para trás. Com isso, a economia vai tomando rumo junto ao mercado de trabalho, que já voltou a empregar cada vez mais pessoas, tanto cidadãos locais quanto imigrantes. Multinacionais já chegaram a eleger o país como um território propício para expandir os negócios e abrir vagas de trabalho. 

 

Mercado de trabalho em Portugal retoma o ritmo pré-pandemia
Mercado de trabalho em Portugal retoma o ritmo pré-pandemia. (Imagem: Reprodução/Google)

 

Mas não basta apenas disponibilizar vagas de trabalho, é preciso superar a falta de mão de obra que. No mês de setembro, o desemprego em Portugal cresce pelo sexto mês seguido. De toda forma, as investidas no país já começaram. É o caso do novo grupo empresarial inglês, Kantar, que atua no ramo de consultoria e marketing e tem sede em Portugal. 

Instalada na cidade de Porto, a empresa abriu 200 vagas de trabalho para dar um ‘start’ no centro regional de Portugal, cujo investimento inicial foi de € 4,3 milhões. Este tipo de atitude tem sido considerada como um marco na transição do mercado de trabalho, sobretudo o remoto, que se tornou necessário durante momentos críticos da pandemia, possibilitando o retorno gradativo ao trabalho. 

As vagas na Kantar, por exemplo, são nas áreas de finanças, recursos humanos e compras, as quais começaram a ser publicadas na empresa de recrutamento Hays. Em um futuro próximo, profissionais de Tecnologia da Informação (TI), terão a chance de serem contratados nas novas instalações da empresa, que deve ser inaugurada no início de 2022. Vale mencionar que a empresa também auxiliará estrangeiros na busca por trabalho, desde que residam na cidade ou tenham disponibilidade para se mudarem para a cidade de Porto. 

A Kantar atende empresas em 90 países, e pode ser uma excelente alternativa para profissionais qualificados e recém-formados. Para os representantes do setor de marketing, é uma oportunidade de reter talentos e atrair especialistas em regiões próximas. Portugal sofre com a falta de mão de obra especializada, especialmente na área de TI, que é o forte do país. Isso porque, independente de onde os profissionais migram, nem mesmo as universidades formam uma quantidade suficiente de profissionais para atender a demanda do país. 

Um exemplo da retomada do mercado de trabalho é o carioca Rubem Otero, que desembarcou em Bragança, na região Norte de Portugal, logo que o país liberou a entrada de brasileiros no país. O homem conta que temia o desemprego, mas logo conseguiu um emprego em uma pousada com contrato de um ano.

“Fiquei surpreso com a rapidez. Atuo na recepção, mas acabo fazendo outras tarefas também. Percebo que falta mão de obra qualificada. Ao mesmo tempo, é difícil entrar no mercado em algo mais estável. Mas estou me mexendo para voltar à minha área”, contou Otero.

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.