Institutos Federais desenvolvem pesquisa e inovação para a sociedade

1

Uma pesquisa publicada pelo site UOL em 2016 possuía a seguinte manchete: “Maioria dos Institutos Federais não faz pesquisa tecnológica, diz estudo”. A Fundaj (Fundação Joaquim Nabuco), ligada ao MEC, afirmou que isso ocorria justamente pela alta carga horária. Com o técnico integrado ao ensino médio, não sobraria tempo para desenvolver novas pesquisas.

Entretanto,  entre os anos de 2013 e 2014, pesquisadores desenvolveram mais de 700 projetos, todos em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento da Científico e Tecnológico (CNPq).

Apesar da pesquisa haver sido publicada há anos, pode-se notar grande mudança nestes aspectos. Institutos Federais desenvolvem cursos para a população juntamente com contribuições para o contexto sociocultural. Durante a Pandemia da Covid 19, o câmpus de Brusque – SC desenvolveu máscaras para instituições públicas que combatiam o vírus.  O projeto foi realizado através de impressoras 3D.

Institutos Federais desenvolvem pesquisa e inovação para a sociedade

A mesma instituição criou o projeto Rádio IFC Web, em que os professores gravam programas juntamente com alunos e todos podem ouvir livremente, sem estarem limitados a barreiras geográficas.  O projeto ainda conta com o site que possui centenas de textos criados por estudantes.

Também desenvolveram o Recicla BQ, um aplicativo que pode ser baixado por aqueles que desejam saber quais os horários e dias que passa a reciclagem na cidade. Entrevistamos o aluno bolsista do projeto.

Depoimento de Tiago Kohler Fagundes:

“Eu me chamo Tiago Kohler Fagundes e ajudei no desenvolvimento do ReciclaBQ,   vou falar um pouco sobre a programação dele e a participação do Instituto Federal Catarinense sobre isso.

Primeiramente, utilizamos uma ferramenta chamada Kodular, nós já tínhamos um conhecimento sobre a ferramenta, pois havia sido feito um projeto onde exibiu algumas plataformas de desenvolvimento em blocos. Com a escolha do ambiente que seria desenvolvido o aplicativo, seguimos em frente para a escolha das telas, botões, o que deveria ser priorizado e o que deveria ficar um pouco mais escondido no app. Mas claro, tentando deixar tudo o mais visível possível. Nós priorizamos na tela inicial um botão para a escolha do estado do usuário, que leva para a escolha da cidade e por fim para o bairro do mesmo. Para tornar o aplicativo o mais intuitivo o possível, já que o seu principal objetivo era saber o dia da coleta seletiva na sua localidade.

Com o apoio do nome do instituto federal, consumimos com a empresa recicle uma tabela com os dias e horários da coleta em Brusque para fazermos essa inserção. Com esses dados pudemos fazer a maior parte do app, apois isso fizemos a criação das telas e menus laterias, onde levaria a páginas educativas sobre a reciclagem e consientizacao da mesma.

O IFC sempre nos apoiou tanto nas partes burocráticas de se publicar um aplicativo por uma instituição, a realizar parcerias com entidades como a fundema. E, creio eu, que o nosso app está fazendo bastante sucesso em grande parte por fazer parte de uma grande rede que é o Instituo Federal.”

Institutos Federais: sinônimo de inovação

Só na cidade de Brusque, são inúmeros projetos relacionados desde humanas à exatas, alguns são abertos para a comunidade. Em 2019, todos os câmpus uniram-se para criar o IFchallenge, evento sobre inovação, empreendedorismo e marketing.

Outro exemplo que vai além de Santa Catarina é o IFRS. São inúmeros cursos disponíveis na plataforma do Moodle em áreas diferentes do conhecimento: ambiente e saúde, ciências exatas, ciências humanas, educação, idiomas, informática, produção, turismo e muitos outros. Todos oferecem certificados de conclusão! Para conhecer mais, basta clicar aqui.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.