Índice Nacional da Construção Civil tem maior taxa mensal em junho desde 2013

Levantamento do IBGE mostra que índice variou 2,46% em junho, superando a taxa de maio (1,78%) e acumulando alta de 11,38% em 2021

0

Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) variou 2,46% em junho deste ano. A saber, esta é a maior taxa mensal já registrada pela série histórica iniciada em 2013. Aliás, o indicador superou em 0,68 ponto percentual (p.p.) a taxa registrada em maio (1,78%).

Com o acréscimo desse resultado, a taxa acumulada do índice no primeiro semestre de 2021 chegou a expressivos 11,38%. Já nos últimos 12 meses, tem uma variação ainda mais expressiva, de 20,92%. A propósito, o nível supera em mais de 17 vezes a variação registrada em junho de 2020 (0,14%). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo levantamento, divulgou as informações nesta quinta-feira (8). 

De acordo com o IBGE, houve alta no custo nacional da construção por metro quadrado. O valor, que havia encerrado maio em R$ 1.387,73, subiu para R$ 1.421,87 em junho. Em resumo, R$ 829,19 corresponde aos materiais, enquanto que R$ 592,68 é referente à mão de obra 

Já a parcela dos materiais subiu 2,36%, ficando 0,30 p.p. menor que os 2,66% observados em maio. Em contrapartida, a parcela da mão de obra disparou de 0,58% para 2,60%, impulsionando o Sinapi. Os valores acumulados nos últimos 12 meses chegam a 34,45%, no caso dos materiais, e a 6,02%, em relação à mão de obra.

Região Sul tem maior variação mensal

O Sul registrou a maior variação entre as regiões do país em maio, subindo 3,80%. O avanço da região foi puxado pela disparada registrada no Paraná (5,42%), além do avanço firme em Santa Catarina (3,60%). Já Rio Grande do Sul (1,23%) teve uma variação bem menor que a registrada nacionalmente.

Ao mesmo tempo, o levantamento também informou as variações das outras regiões do país: Sudeste (2,83%), que também superou o avanço nacional, Centro-Oeste (1,96%), Nordeste (1,92%) e Norte (1,14%). Aliás, em maio, o Sudeste liderou os avanços, enquanto o Sul teve a menor variação no mês.

Já em relação aos últimos 12 meses, o Nordeste (23,08%), o Sul (21,37%) e o Sudeste (21,08%) superaram a inflação nacional (20,92%). Já o Centro-Oeste (17,21%) e o Norte (16,68%) tiveram variação menos expressivas. Entre os estados, as maiores foram as seguintes: Bahia (28,83%), Pernambuco (25,53%) Paraná (25,39%), Minas Gerais (24,62%) e Sergipe (24,01%). 

Por fim, o Sinapi foi criado no ano de 1969 para produzir informações de custos e índices de maneira sistematizada e com abrangência nacional. Isso aconteceu para elaborar e avaliar orçamentos da construção civil, bem como acompanhar os custos do setor. 

Leia Mais: Inflação oficial fica em 0,53% em junho e acumula alta de 3,77% no ano

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.