Índice Nacional da Construção Civil desacelera em setembro

Variação do índice chega a 88% no mês, contra 0,99% em agosto; taxa acumulada no ano atinge expressivos 15,62%, aponta IBGE

0

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) variou 0,88% em setembro deste ano. A saber, esta é a menor taxa mensal registrada pelo índice em 2021. Aliás, a variação ficou 0,11 ponto percentual (p.p.) menor que a registrada em agosto (0,99%), menor patamar até então.

A variação em setembro deste ficou abaixo da taxa observada no mesmo mês de 2020 (1,44%). Com o acréscimo do resultado, o índice passa a acumular avanço de 15,62% em 2021. Já nos últimos 12 meses, a variação está ainda mais expressiva, em 22,06%. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo levantamento, divulgou as informações nesta sexta-feira (8). 

De acordo com a pesquisa, houve alta no custo nacional da construção por metro quadrado. O valor, que havia encerrado agosto em R$ 1.463,11, subiu para R$ 1.475,96 em setembro. Em resumo, R$ 877,35 corresponde aos materiais, enquanto que R$ 598,61 é referente à mão de obra.  

Já a parcela dos materiais subiu 1,21%, ficando 0,41 p.p. menor que o patamar de agosto (1,62%). Em contrapartida, a parcela da mão de obra acelerou no período (0,08% para 0,40%). Os valores acumulados nos últimos 12 meses chegam a 35,89%, no caso dos materiais, e a 6,25%, em relação à mão de obra.

Região Centro-Oeste tem maior variação em setembro

Centro-Oeste registrou a maior variação entre as regiões do país em setembro, subindo 2,03%. O avanço ocorreu devido a forte variação em Goiás (3,13%). Os outros estados tiveram avanços menores, mas ajudaram a impulsionar o índice na região: Mato Grosso do Sul (1,83%), Mato Grosso (1,48%) e Distrito Federal (1,41%).

Além disso, o levantamento informou as variações das outras regiões do país. Norte (1,76%) e Sul (1,15%) também superaram o avanço nacional, enquanto Sudeste (0,58%) e Nordeste (0,55%) registraram as menores taxas em setembro.

Já em relação aos últimos 12 meses, o Sul (24,74%) e o Nordeste (22,89%) superaram a inflação nacional (22,06%). Já o Sudeste (21,98%), o Centro-Oeste (20,27%) e o Norte (17,78%) tiveram variações menores que a taxa nacional. Entre os estados, os maiores valores acumulados foram os seguintes: Bahia (27,23%), Paraná (26,07%), Minas Gerais (25,81%), Sergipe (24,65) e Pernambuco (24,64%).

Por fim, o Sinapi foi criado no ano de 1969 para produzir informações de custos e índices de maneira sistematizada e com abrangência nacional. Isso aconteceu para elaborar e avaliar orçamentos da construção civil, bem como acompanhar os custos do setor. 

Leia Mais: Inflação para as famílias de renda mais baixa salta 1,20% em setembro

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.