Incêndio em boate mata 16 pessoas em Camarões

O incêncio aconteceu em um salão localizado em um ponto da capital que abriga luxuosas casas, embaixadas e residências de diplomatas

0

Ao menos 16 pessoas morreram na madrugada deste domingo (23) na cidade de Yaoundé, a capital de Camarões. De acordo com as informações, as mortes foram relatadas em um bairro nome da cidade e aconteceram após um incêndio em uma boate.

Norte-coreanos e russos são punidos pelos EUA após testes com mísseis

De acordo com a agência de notícias “AFP”, incêndios em estabelecimentos noturnos não são raros em Camarões, no entanto, por conta do alto número de vítimas, essa foi a maior tragédia registrada no país nos últimos anos.

Segundo a agência, o caso aconteceu na madrugada em um salão localizado em um ponto da capital que abriga luxuosas casas, embaixadas e residências de diplomatas. Em nota, o Ministério de Comunicações, além de informar sobre as mortes, relatou que oito feridos foram constatados.

Incêndio causado por fogos de artifício

Ainda conforme o ministério, a tragédia aconteceu por conta de fogos de artifícios, que consumiram o teto do local e depois causou explosões. “O drama foi causado por fogos de artifício normalmente usados nesses locais. Primeiro consumiu o teto do prédio, resultando em duas explosões de grande amplitude, e depois causou pânico e debandada”, explicou a pasta.

Em entrevista à “AFP”, um agente do Corpo de Bombeiros de Camarões afirmou que, quando os profissionais chegaram, se depararam com pessoas em pânico e um incêndio com muita fumaça. Segundo ele, pessoas ouvidas no local afirmaram que “foi tudo muito rápido”. Segundo ele, a tragédia só não foi maior porque o incêndio aconteceu por volta das 2h e a maioria dos clientes chega por volta das 3h ao local.

Camarões
O incêncio aconteceu em um salão localizado em um ponto da capital que abriga luxuosas casas, embaixadas e residências de diplomatas. (Foto: reprodução)

Desespero dos familiares

Na manhã deste domingo, a informação é que haviam cem pessoas reunidas no necrotério da capital. Por lá, informou a “AFP”, pessoas estavam desesperadas, gritando e chorando porque perderam seus entes queridos. “Não estava sabendo de nada. Acordei esta manhã e me disseram que meu filho de 38 anos tinha morrido”, contou uma mãe.

Já a irmão desse homem disse que estava esperando a vítima em casa, mas ela não chegou. “Recebi ligações de todos os lugares perguntando se meu irmão estava vivo ou morto e eu vim para o necrotério, já identifiquei seu corpo”, disse a mulher, relatando ainda que o irmão estava com outros amigos celebrando uma despedida de solteiro. “Apenas um sobreviveu”, contou.

Por fim, a informação é que, nos últimos seis anos, pelo menos cinco boates foram palco de incêndios acidentais que destruíram parcial ou totalmente o estabelecimento. No entanto, nenhum somou um número tão elevado como a tragédia deste domingo.

Leia também: Dez anos mais tarde, sobreviventes do naufrágio do Costa Concordia ainda revivem tragédia

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.