Ibovespa sobe com ânimo no mercado interno

0

O Ibovespa fechou no positivo, operando em alta de 1,24%. O resultado foi forte, apesar da notícia de que o FED aumentará os juros em março. Além disso, amanhã pela manhã o IBGE lançou os dados do IPCA-15. Com isso, investidores se animaram com o mercado e a força compradora ganhou hoje. Com o resultado no exterior, a bolsa brasileira se descolou mais um pouco dos seus pares internacionais, que operaram de lado, corrigindo no fim do pregão.

Isso porque o mercado americano tem certeza da alta dos juros e, mesmo que tenham operado em alta o dia todo, o risco de inflação segue no radar. O FED afirma, ainda, que a variante Ômicron e o desequilíbrio nas cadeiras produtivas podem afetar a economia.

Inflação e commodities no radar do Ibovespa

Por aqui, o IPCA-15 foi o principal destaque do dia. Isso porque a inflação desacelerou, mas também ficou acima das expectativas do mercado. Com isso, há uma tendência de que os aumentos de juros sejam mais brandos, o que não deve ocorrer na próxima reunião do Banco Central. No dia 2 de fevereiro, o mercado espera uma alta de, pelo menos, 1 ponto percentual na Selic.

Apesar disso, os preços das commodities no mercado internacional impulsionaram alguns ativos. Da mesma forma que a Genial Investimentos espera para todo o ano, hoje as empresas ligadas ao setor de mineração, siderúrgica e petróleo tiveram um bom desempenho, no geral. Contudo, hoje o destaque ficou para o Grupo Soma, que viu suas ações subirem 9,1%. Em segundo lugar, Méliuz operou em forte alta de 8,0%, enquanto Petz subiu 7,3%. Contudo, as quedas também foram dolorosas. Hoje, Braskem liderou as baixas, caindo 4,07% no dia. Em segundo lugar, JBS e Americanas caíram 3,04% e 3,03%, respectivamente. Dentre os ativos mais negociados, Petrobrás e Vale operaram no mesmo sentido. A petrolífera subiu quase 3,15%, enquanto Vale operou em alta de 0,62%.

Com isso, a bolsa brasileira passa, mais uma vez, a se descolar das bolsas internacionais. Mesmo com as quedas enormes de ontem, os índices americanos não se recuperaram hoje. Ficando em alta o dia todo, no fim do pregão, com as notícias do FED, os índices caíram e fecharam em leve baixa.

Ibovespa
Foto: Reuters

Lá fora, não sobe de jeito nenhum!

Lá nos Estados Unidos, diferentemente do Ibovespa, as bolsas americanas operaram em leve queda, com destaque ao Dow Jones, que caiu 0,61% hoje. Isso porque, além da alta dos juros do FED para março, a nota informando que há diversas variáveis em jogo na economia acendeu um alerta para os ativos de risco.

Com isso, os investidores seguem com receio de se exporem a ativos de maior risco. Assim, a tendência é que o mercado migre, gradativamente, para os títulos da dívida americana, que são mais seguros e passarão a render mais. Além disso, papéis atrelados à inflação seguem no radar de muitos gestores de investimentos

Com isso, a Nasdaq fechou em -0,33%, seguida pelo S&P 500, que caiu 0,48%. Em terceiro lugar, o Dow Jones operou na maior baixa do dia. Contudo, o dólar operou em lev alta de 0,11%, fechando cotado a R$5,44 na compra e na venda. Por último o bitcoin e o ethereum fecharam em alta de 2,13% e 4,36%, repondo parte das perdas que vieram nas quedas do final de semana.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.