Estado emocional das gestantes pode influenciar no desenvolvimento de cólicas do bebê

Pesquisa revelou que mães ansiosas ou que sofreram de depressão pós-parto, também relataram maior intensidade de cólicas nos filhos

0
Unsplash

Que o estado emocional da mãe impacta a saúde e desenvolvimento do feto, isso já era sabido, o que pouca gente tinha conhecimento, é que até as cólicas do bebê podem estar associadas a este fator.

É o que diz uma pesquisa da Faculdade de Medicina Penn State da Pensilvânia, que avaliou cerca de 3.000 mulheres puérperas de 18 a 35 anos.

De acordo com o estudo, existe uma associação significativa entre a cólica dos bebês e o estado emocional das mães, em especial as de primeira viagem.

As participantes da pesquisa que durante a gestação tinham felicidade no relacionamento, nível de ajuda do parceiro e de outras pessoas, relataram poucas dificuldades com o bebê, principalmente relacionadas aos incômodos, bem comuns nos primeiros meses de vida.

Já a outra parcela de mães, que somava cerca de 11, 6%, reclamaram das dores sofridas pelos pequenos e entre elas, outro fator foi equivalente, a ansiedade sofrida durante o período de gravidez.

Além da ansiedade, a falta de apoio do parceiro, familiares, inclusive, a depressão pós-parto, também foram fatores destacados por estas mamães, cujos bebês sofriam maior intensidade de cólicas, e logo, choro e agitação.

Como controlar o estado emocional na gravidez?

Controlar os sentimentos e emoções durante a gestação não é tarefa fácil, principalmente, quando falta apoio dentro de casa, no trabalho e da sociedade em geral.

Algumas gestantes já sofrem de distúrbios emocionais, que tendem a se agravarem durante este período delicado, onde os hormônios influenciam muito no bem estar e comportamento da mulher.

Uma alternativa para buscar o autocontrole e equilíbrio emocional durante a gestação, é contar com apoio profissional psicológico.

Sessões de psicoterapia, por exemplo, podem ajudar muito a gestante na hora de controlar as emoções e superar algumas dificuldades do período.

Além disso, outras práticas alternativas podem ajudar trazendo mais calma e paz neste período tão importante na vida da mulher, como a meditação, yoga, massagens relaxantes e prática de atividades físicas de baixo impacto.

E o que fazer com as cólicas do bebê?

E se mesmo tendo todos esses cuidados durante a gravidez, seu bebê ainda apresente muita cólica, há algumas dicas naturais que podem ajudar a amenizar o sofrimento dos pequenos.

Estas sugestões devem ser consideradas de apoio, já que é fundamental seguir as orientações e prescrições médicas.

  1. Massagear a barriga do bebê com uma gota de óleo essencial de lavanda
  2. Colocar uma bolsa térmica em temperatura morna no local
  3. Fazer movimento de bicicleta e de empurrar com as perninhas
  4. Dar um banho morno no bebê
  5. Colocar a barriga do bebê em contato com o abdômen da mãe ou do pai

Além disso, pode ser necessário o uso de medicamentos receitados pelo médico pediatra. Lembrando que o leite materno também pode acalmar nestas situações de dores intensas.

 

Veja também: Mulheres X Doces: Hormônios são responsáveis por esta vontade mais acentuada

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.