Electrolux encerra segundo trimestre com lucro de R$ 835 milhões

Saldo positivo ficou abaixo do esperado pelo mercado, mas conseguiu reverter o prejuízo da Electrolux registrado no mesmo período de 2020

0

Electrolux pode comemorar o resultado expressivo alcançado no segundo trimestre de 2021. A saber, a empresa sueca conseguiu registrar um lucro líquido de 1,38 bilhão de coroas suecas, que corresponde a cerca de R$ 835 milhões, entre abril e junho deste ano.

Com isso, a companhia conseguiu reverter o prejuízo visto no mesmo trimestre de 2020. Contudo, o lucro líquido veio abaixo do esperado pelo mercado, que projetava um valor em torno de 1,55 bilhão de coroas suecas. De acordo com a Electrolux, o que impediu a empresa de alcançar esse nível foram os custos de componentes eletrônicos e de logística, que seguem pressionando a companhia.

Vale destacar que o mundo vivia outra realidade no segundo trimestre de 2020, ainda no início do combate à pandemia da Covid-19. Isso porque a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou a crise sanitária em março. Por isso que a Electrolux acumulou prejuízo no segundo trimestre do ano passado.

A saber, a situação mundial em relação à pandemia até chegou a ficar bem crítica em alguns momentos, mas agora mostra sinais de melhora graças ao avanço da vacinação. E isso também se reflete no desempenho das empresas, que voltam a registrar lucro.

Aliás, a receita da Electrolux no segundo trimestre atingiu a marca de 30,3 bilhões de coroas suecas (cerca de R$ 18,3 bilhões). Esse montante representa uma disparada de 29% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Confira mais detalhes do desempenho da Electrolux no trimestre

Além disso, o lucro operacional da Electrolux chegou a 1,983 bilhão de coroas suecas, margem de 6,5%. A proposito, a Europa respondeu por 1,013 bilhão de coroas suecas, o que corresponde a 51% do valor total. Enquanto isso, as operações na América Latina somaram 327 milhões de coroas suecas (16,5%).

Segundo o diretor presidente da Electrolux, Jonas Samuelson, os problemas enfrentados pela empresa no segundo trimestre devem se repetir nos próximos meses. Entretanto, ele afirmou que a companhia vem conseguindo repassar os custos nos preços. Essa situação acaba limitando as estimativas para 2021.

Leia Mais: IGP-M desacelera no segundo decêndio de julho, aponta FGV

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.