Casa Verde e Amarela atualiza faixas de renda. Veja!

0

O Casa Verde e Amarela é sempre uma das primeiras opções para os trabalhadores que desejam adquirir a casa própria. Contudo, as condições de renda estavam atrasadas, o que não atendia muitos cidadãos. Agora o Governo Federal modificou as regras do financiamento, o que altera as taxas de juros e as faixas de renda que o programa atende.

Com isso, mesmo com a economia com taxas de juros altas, os trabalhadores poderão retomar o sonho da casa própria. Por isso, o Casa Verde e Amarela segue sendo uma das melhores opções para quem quer realizar esse objetivo financeiro.

O que aconteceu?

Todos os anos existe um conselho que define as normas e as regras do programa Casa Verde e Amarela. Por ser um programa habitacional, ele está diretamente ligado ao FGTS, dado que esse é o dinheiro usado na grande maioria dos pagamentos de entradas no Brasil. Com isso, o Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) decidiu mudar as regras.

E isso não acontece nesse momento por acaso. Com a alta das taxas de juros, a inflação alta e o preço dos produtos básicos ficando cada vez maior, o Governo Federal viu a adesão ao programa cair. Dessa forma, o Casa Verde e Amarela parou de crescer, o que representa um problema para a economia nacional. Isso porque o programa gera empregos diretos e indiretos, o que pode salvar a renda familiar de muitas pessoas.

Apesar da baixa adesão, o programa ainda é muito procurado por famílias de baixa renda. Dessa forma, especialistas dizem que ele continua tendo seu apelo social, mas agora facilitará a vida de quem procura financiar a sua casa própria. Por isso, se você deseja comprar seu imóvel, é preciso entender as faixas de renda do Casa Verde e Amarela, bem como saber as taxas de juros envolvidas na transação.

CASA VERDE E AMARELA: Novas medidas APROVADAS para aquisição de imóveis
Imagem: Reprodução

Faixas de renda e juros do Casa Verde e Amarela

Como todo programa do governo, pessoas são classificadas de acordo com as suas rendas. Isso permite que as classes de menor poder aquisitivo tenham condições melhor para fazer o financiamento, enquanto pessoas com maiores rendas têm condições mais restritas.

Agora, a faixa 1 contempla famílias com renda mensal de até R$2 mil. A exceção fica para as regiões Norte e Nordeste, onde o limite vai até R$2.600. Na faixa 2, o financiamento fica voltado para famílias com renda mensal entre R$2 mil e R$4 mil, enquanto que na faixa 3 o programa Casa Verde e Amarela atende famílias com renda mensal entre R$4 mil e R$7 mil. Além disso, agora os juros são calculados a partir do preço do imóvel adquirido.

Para a compra de imóveis de até R$ 350 mil: -7,66% ao ano e imóveis de até R$ 1,5 milhão: 8,16% ao ano.

3/5 - (2 votes)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.