Bolsa Família: Programa social mais econômico de acordo com relatório do TCU

Confira as últimas informações sobre o benefício

0

O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou um relatório com o retrato dos programas sociais, e aponta que o Programa Bolsa Família (PBF) é o mais econômico para reduzir a pobreza, e ainda é o que mais chega às crianças e ao interior.

Veja mais informações sobre o relatório.

Bolsa Família: Programa social mais econômico de acordo com relatório do TCU
Bolsa Família: Programa social mais econômico de acordo com relatório do TCU

Congresso Nacional

O TCU enviou ao Congresso Nacional a 5ª edição do Relatório de Fiscalizações em Políticas e Programas de Governo (RePP).

O estudo realizado, que gerou o relatório em 2021, avaliou 12 programas governamentais, voltados ao combate da desigualdade e da pobreza à concessão de crédito e à manutenção do emprego de pequenas e médias empresas durante a pandemia.

Assim, no contexto social, foram analisados os seguintes programas/benefícios:

  • Programa Bolsa Família (PBF);
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Seguro Desemprego;
  • Abono Salarial;
  • Previdência Rural;
  • Salário Família;
  • Dedução de Dependente do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF).

O Salário Família foi incluído na análise por contemplar as famílias de segurados desempregados com filhos até 14 anos.

Já a Dedução de Dependente no IRPF, foi incluído na auditoria como parâmetro de comparabilidade e verificação interna dos resultados dos demais benefícios.

Em relação aos programas de acesso ao crédito, foram considerados:

  • Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe);
  • Programa Emergencial de Acesso à Crédito na Modalidade de Garantia (Peac-FGI);
  • Programa Emergencial de Acesso à Crédito – Maquininhas (Peac – Maquininhas);
  • Programa Emergencial de Suporte a Empregos (Pese);
  • Fundo de Aval a Micro e Pequenas Empresas (Fampe).

Considerações dos programas

Diante dos números analisados, o TCU chegou à conclusão que todos os benefícios são progressivos, ou seja, atendem as classes mais pobres.

O Bolsa Família é o mais econômico para combate à pobreza. Já o abono salarial é o de maior custo.

Além disso, avaliou-se que o PBF e o Salário-Família são os benefícios federais que mais possuem famílias com crianças e jovens, contribuindo para a redução da pobreza nas classes mais baixas de renda, nas regiões Norte e Nordeste e nos municípios do interior.

Em relação aos programas de acesso a crédito para enfrentamento da pandemia, no conjunto das empresas analisadas, os programas resultaram em 180 mil empregos adicionais e aumento de R$ 4,7 bilhões da massa salarial.

Para acessar o relatório completo, clique aqui.

Confira ainda: 6ª parcela do auxílio emergencial: Dois grupos podem sacar hoje até R$ 375

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.