Beneficiários do INSS: Margem do empréstimo consignado sobe para 40%

Aposentados e pensionistas do INSS devem ficar atentos, pois a margem da renda para empréstimo consignado vai subir

0

Em janeiro de 2022, aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) podiam prometer 35% como limite de renda líquida para adquirir algum empréstimo. Este valor vai subir para 40%, referente ao mesmo índice em dezembro de 2021.

Desse total de 40%, segundo informado no portal G1, 35% é designado para o empréstimo pessoal e 5% para saques e despesas com o cartão de crédito consignado.

Novidade no empréstimo consignado

Segundo o G1, o governo tem como novidade a autorização do empréstimo consignado para as pessoas que recebem benefícios assistenciais: o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e as pessoas que participam do Programa Auxílio Brasil.

O que é empréstimo consignado?

O empréstimo consignado é uma das modalidades de empréstimo disponíveis no mercado financeiro. O consignado é aquele empréstimo que é descontado direto, mensalmente, do benefício previdenciário dos aposentados e pensionistas do INSS.

Para servidores públicos e trabalhadores com carteira assinada, essa modalidade de empréstimo também pode ser solicitada. Porém, as mensalidades serão descontadas de seus salários.

Por ser uma modalidade de pagamento garantido, o empréstimo consignado é um crédito mais barato, com taxas menores, o que explica o motivo de aposentados e pensionistas recorrerem a este tipo de empréstimo. Porém, o valor máximo do crédito vai depender de quanto que esses beneficiários recebem, para não comprometer a renda líquida.

E o que é a margem do empréstimo?

A margem de comprometimento para o empréstimo consignado existe para estabelecer que os bancos não possam descontar uma parcela muito alta, em relação ao valor do benefício.

De acordo com o aumento informado pelo governo, para 40%, veja o exemplo de como se aplica a margem: Um beneficiário do INSS, com renda líquida mensal de R$ 2.000, poderá ser descontado, no máximo, parcelas de até R$ 700 para o empréstimo consignado pessoal. E terá R$ 100 de limite no cartão de crédito consignado, para suprir despesas e saques exclusivos com o cartão.

Recomendações do Banco Central

O Banco Central, de acordo com o G1, fez algumas recomendações para orientar os cidadãos antes de solicitar o empréstimo consignado. Veja elas:

  • Não se deve fazer nenhum pagamento antecipado para adquirir o empréstimo;
  • Sempre faça uma pesquisa para comparar as taxas de juros e as condições oferecidas por outros bancos, principalmente consulte o Custo Efetivo Total (CET), que trará um resumo do custo total da operação em percentual;
  • É necessário verificar se o banco está autorizado pelo Banco Central e se ele tem convênio com a fonte pagadora do seu benefício. Se o solicitante for aposentado ou pensionista, a fonte é o INSS. Portanto, o banco deve estar conveniado ao INSS;
  • Nunca deve ser assinado qualquer contrato ou proposta em branco;
  • Não aceite a intermediação de pessoas que visam acelerar o processo do crédito;
  • Não informe a senha e nem dê o seu cartão magnético do banco a terceiros;
  • Lembre-se de essa modalidade de empréstimo poderá afetar a sua renda, devido ao desconto mensal como pagamento do consignado;
  • Para fazer a portabilidade do empréstimo para outro banco, leia atentamente as informações de portabilidade disponíveis pelo governo.

 

Leia também: Fim do estado de emergência da Covid-19: Veja o que pode mudar nas regras trabalhistas

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.