Auxílio Emergencial: Governo anuncia prazo para as empresas regularizarem os seus dados

O benefício é direcionado a bares, restaurantes, lanchonetes e serviços de alimentação

0

A Secretaria de Estado de Trabalho e Empreendedorismo (Sete) do Amapá começou a receber a partir de segunda-feira (5), os empreendedores que deram entrada no auxílio emergencial, mas que precisam regularizar inconsistências nos dados cadastrais e bancários validados no site. O edital de convocação foi publicado no dia 1º de julho.

O benefício faz parte do pacote de proteção à vida e à economia, implementado pelo governador Waldez Góes para minimizar os impactos sociais ocasionados pela pandemia da covid-19.

De acordo com a Lei Estadual nº2.540, o auxílio emergencial no valor de R$1.500 será pago para estabelecimentos como bares, restaurantes, lanchonetes, segmentos de eventos e agências de viagem.

Assim, os proprietários das empresas que ainda não deram entrada no benefício, devem acessar o site do auxílio para realizar a validação dos dados da empresa, o aceite, e cadastrarem os seus dados bancários. Fique atento, pois o prazo para dar entrada é até o dia 9 de julho.

Como validar os dados?

Uma vez aberta a página do benefício, realize os seguintes passos:

  • No quadro apresentado com os códigos CNAE, o responsável pela empresa deverá clicar na lista referente a descrição e CNAE do seu estabelecimento;
  • Em seguida, encontre o nome da sua empresa e clicar em “Validar”;
  • A empresa deverá fornecer todos os dados solicitados no formulário;
  • Para salvar todos os dados é preciso clicar em “Atualizar”, no final da página.

Regularização

É importante que os solicitantes estejam devidamente cadastrados na base de dados da gestão, ou seja, estar vinculado à Secretaria de Estado de Trabalho e Empreendedorismo (Sete), localizada na Avenida Mendonça Júnior, esquina com a Rua Jovino Dinoá, no bairro Centro.

Para a renovação do seu registro e validação do funcionamento da empresa, é necessária a apresentação dos seguintes documentos:

  • Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ);
  • Inscrição Estadual;
  • Dados bancários da empresa;
  • Carteira de Identidade e CPF do proprietário.

Pagamento

O pagamento do auxílio é feito via transferência direta, por ordem bancária, na conta da empresa cadastrada.

Como consultar os dados

No site do auxílio, clicando no seu CNAE de atuação, serão apresentadas as empresas correspondentes daquele código e ao lado o status, apresentando “Paga” para aqueles que já tiveram o pagamento realizado e a opção “Validar” para aqueles que precisam atualizar alguma informação.

Veja ainda: Leilão do Santander com imóveis a partir de R$ 51 mil continua; saiba como participar

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.