Auxílio Brasil de R$ 400 está na reta final; veja quem ainda recebe

Confira as informações sobre o novo programa social

0

A Caixa Econômica Federal segue com a execução dos pagamentos da sexta parcela do Auxílio Brasil e vale destacar que o calendário entra em sua reta final nesta semana. Isso porque os repasses serão concluídos na sexta-feira (29).

Mas para esta terça-feira (26), o crédito vai para aqueles que possuem o Número de Identificação Social (NIS) com dígito final 7.

Auxílio Brasil de R$ 400 está na reta final; veja quem ainda recebe
Auxílio Brasil de R$ 400 está na reta final; veja quem ainda recebe – Foto: Aline Massuca/Metropoles

O Auxílio Brasil aumentou?

O valor da parcela segue o mesmo, isto é, com o valor mínimo de R$ 400 garantido para todos aqueles que estão enquadrados no programa social.

Agora, em relação ao número de beneficiários, o Auxílio Brasil aumentou. Foi um número pequeno, mas houve um leve aumento no total de famílias contempladas, ficando no total de 18,06 milhões de pessoas atendidas.

Essa ampliação, aliás, vem sendo observada desde janeiro, mês que apresentou até o momento o maior número de inclusão de beneficiários na folha de pagamentos do Auxílio Brasil: 3 milhões.

No entanto, mesmo inserindo novos cidadãos no programa, o Auxílio Brasil agora volta a ter fila de espera, com um número estimado em 3 milhões de pessoas.

Calendário de pagamentos

Os créditos seguem o calendário regular do Auxílio Brasil e começaram no dia 14.

É importante lembrar que os repasses são realizados pela Caixa Econômica, mediante lista definida pelo Ministério da Cidadania.

Inscritos NIS

Pagamento
NIS de final 1

14 de abril

NIS de final 2

18 de abril
NIS de final 3

19 de abril

NIS de final 4

20 de abril
NIS de final 5

22 de abril

NIS de final 6

25 de abril
NIS de final 7

26 de abril

NIS de final 8

27 de abril
NIS de final 9

28 de abril

NIS de final 0

29 de abril

Benefícios do Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil foi regulamentado pelo Decreto 10.852 no dia 8 de novembro. Os benefícios básicos do programa terão os seguintes valores:

  • Benefício Primeira Infância: Para famílias com crianças de zero a 36 meses, será pago mensalmente, no valor de R$ 130 por integrante;
  • Benefício Composição Familiar: Para famílias com gestantes ou pessoas de três a 21 anos, será pago mensalmente, no valor de R$ 65 por integrante;
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza: Para famílias em situação de extrema pobreza. O valor é calculado caso a caso e a família recebe o valor necessário para superar o valor da linha de extrema pobreza, fixada em R$ 100 mensais por pessoa.

Benefícios complementares

O Auxílio Esporte Escolar pagará um benefício mensal de R$ 100, por 12 meses, a estudantes integrantes de famílias beneficiárias do programa, com idades entre 12 e 17 anos incompletos, que conquistarem até a terceira colocação em competições oficiais do sistema de Jogos Escolares Brasileiros, em âmbito nacional, distrital ou estadual. A família receberá, também, uma parcela única de R$ 1.000.

A Bolsa de Iniciação Científica Júnior pagará um benefício mensal de R$ 100, por 12 meses, a estudantes das famílias integrantes do Auxílio Brasil que tenham se destacado em competições acadêmicas e científicas, de abrangência nacional, vinculadas a temas da educação básica. A família receberá, também, uma parcela única de R$ 1.000.

O Auxílio Criança Cidadã será concedido às famílias beneficiárias do Auxílio Brasil que tenham em sua composição crianças com idade de zero até 48 meses incompletos. O valor mensal será de R$ 200 para crianças matriculadas em turno parcial e de R$ 300 para crianças em turno integral.

O Auxílio Inclusão Produtiva Rural pagará um benefício mensal de R$ 200 a famílias beneficiárias do Auxílio Brasil que tenham em sua composição agricultores familiares.

O Auxílio Inclusão Produtiva Urbana pagará um benefício mensal de R$ 200 a famílias atendidas pelo Programa Auxílio Brasil, desde que haja a comprovação de vínculo de emprego formal de um dos seus integrantes.

O Benefício Compensatório de Transição é destinado às famílias que integravam o extinto Bolsa Família e que tiveram redução no valor total dos benefícios recebidos, em decorrência do enquadramento na nova estrutura do Auxílio Brasil.

Regra de emancipação

As famílias atendidas pelo Auxílio Brasil e que tiverem aumento da renda familiar mensal per capita em valor que ultrapasse em até duas vezes e meia a linha de pobreza poderão permanecer no programa por mais 24 meses.

Após esse período, a família será desligada do programa. Em caso de perda da renda adicional, a família retorna ao Auxílio Brasil com prioridade, sem enfrentar fila, se atender aos requisitos estabelecidos para recebimento dos benefícios.

Veja também: INSS começa os pagamentos da primeira parcela do décimo terceiro

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.