Aeroporto da Pampulha é arrematado por R$ 34 milhões

Concessionária que arrematou o terminal também administra o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins

0

O Grupo CCR arrematou o Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, conhecido como Aeroporto da Pampulha, por R$ 34 milhões de outorga fixa. A saber, a concessionária também administra o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins. Aliás, ambos os terminais são de Minas Gerais. Inclusive, o Grupo CCR ainda é responsável por terminais no Equador, na Costa Rica e em Curaçao.

Em resumo, o leilão ocorreu nesta terça-feira (5) na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3. O lance mínimo era de R$ 9,8 milhões, mas o arremate ocorreu por um valor mais de três vezes maior. A propósito, o Grupo CCR disputou o aeroporto com o Consórcio ASA. No entanto, este ofereceu R$ 33 milhões e perdeu o aeroporto.

De acordo com o governo mineiro, a estimativa é que os investimentos cheguem a R$ 151 milhões. Desse montante, haverá investimentos expressivos, de cerca de R$ 65 milhões, nos primeiros 36 meses. Em suma, o valor se direcionará, principalmente, para a construção de um terminal de aviação geral e recuperação parcial do pavimento da pista.

Além disso, o montante também seguirá para a preparação para novos hangares e melhorias do sistema de pistas de táxi. A saber, a arrecadação de impostos no aeroporto está estimada em R$ 99 milhões.

“As privatizações são fundamentais. A iniciativa privada tem mais agilidade, tem muito mais condições de gerir do que o poder público”, afirmou o governador Romeu Zema (Novo). Ele ainda revelou possuir interesse em privatizar a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig).

Veja detalhes do Aeroporto da Pampulha

Em síntese, o Aeroporto da Pampulha conta com quase 30 hangares. A média anual de passageiros no terminal é de cerca de 325 mil nos últimos cinco anos. Vale ressaltar que o aeroporto atende o tráfego de aeronaves da aviação executiva e da aviação geral. Além disso, consiste em um dos principais polos de manutenção de aeronaves e helicópteros do Brasil.

Por fim, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais (Seinfra) ainda tem planos para privatizar outros 12 ativos de Minas Gerais. A previsão é que a arrecadação do estado supere os R$ 15 bilhões. A propósito, alguns dos contratos para os próximos meses incluem o Ginásio do Mineirinho, o Rodoanel, a Rodoviária de Belo Horizonte e algumas concessões rodoviárias.

Leia Mais: Petróleo sobe novamente nesta terça (5) após decisão da Opep+

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.