Adesivo anticoncepcional é ideal para quem esquece frequentemente as pílulas

Através da pele, hormônios são liberados para bloquear a ovulação

0
Unsplash

Apesar de o método ser considerado 99% eficaz, muitos são os casos de gravidez indesejada de mulheres que “usavam” pílulas anticoncepcionais. Isso porque, elas acabavam tomando a pílula de forma desregulada, esquecendo um dia ou outro, como também, fazendo uso de substâncias que cortam o efeito contraceptivo, como por exemplo, medicamentos Anticonvulsivantes ou até antibióticos.

Para quem tem esse péssimo hábito de esquecer compromissos, como o de tomar a pílula, há uma alternativa anticoncepcional, extremamente eficiente e prática, o adesivo.

O adesivo anticoncepcional, assim como as pílulas, funciona através da administração dos hormônios estrogênio e progesterona no organismo feminino.

A utilização deste método é extremamente prática, pois basta aplicá-lo sob a pele para garantir seu efeito contraceptivo.

Seu material fino e discreto permite um uso sem incômodos, inclusive, mede apenas 4 cm x 4 cm.

Vale destacar, que assim como a pílula, os adesivos apenas impedem a gravidez, sendo então necessário o uso de camisinha para prevenir doenças sexualmente transmissíveis.

Leia também: Tem horário certo para tomar o anticoncepcional?

Como funciona o adesivo anticoncepcional

Unsplash

Como destacado acima, a liberação dos hormônios estrogênio e progesterona pelo adesivo acaba bloqueando a ovulação.

Esses hormônios deixam o muco cervical mais espesso, o que evita dos espermatozoides chegarem ao útero. Também são responsáveis por tornar o endométrio, camada interna do útero, impróprio para a implantação do embrião.

Para garantir a eficácia deste método anticoncepcional, o adesivo deve ser aplicado na pele limpa e seca no primeiro dia da menstruação. Após sete dias, ele deve ser trocado, assim como o local de aplicação.

O uso do adesivo deve seguir por até três trocas consecutivas, depois é necessário um intervalo de sete dias para iniciar um novo ciclo, independente da menstruação.

Vale lembrar, que há instruções na embalagem do produto sobre o modo de uso, entretanto, é sempre indicado aplicar o adesivo nas seguintes regiões:

  • Braços
  • Costas
  • Parte inferior da barriga
  • Nádegas

Não é recomendado o uso do adesivo nas mamas, visto que a absorção de hormônios neste local pode causar dor.

Também deve ser evitado colocar adesivo na pele irritada, locais de atrito ou com muitos pelos. Até as roupas podem diminuir a eficácia do método, caso o amasse ou dobre.

Há riscos se o adesivo descolar?

Caso o adesivo se descole totalmente ou parcialmente por mais de 24 horas, é necessário aplicar um novo, inclusive, durante os próximos sete dias, é indicado usar também, outro método contraceptivo em conjunto.

Já se o adesivo ficou descolado por menos de 24 horas, o mesmo pode ser reaplicado, caso não tenha perdido a aderência.

Vale ressaltar, se o adesivo contraceptivo perdeu a capacidade de grudar na pele, ele também perdeu a capacidade de ser um contraceptivo, portanto, preste atenção a esta característica fundamental.

Contraindicações

Apesar de toda esta praticidade e eficiência, o adesivo contraceptivo possui contraindicações.

Ele não é indicado para mulheres com mais de 90 kg, devido à redução da eficácia do método em função da menor absorção hormonal. Além disso, lactantes, pacientes com histórico de trombose, doenças cardiovasculares, enxaqueca com aura, câncer de mama ou câncer de endométrio, doenças do fígado, sangramentos vaginais irregulares sem causa definida, também não devem usar o adesivo.

Veja mais: Anticoncepcional masculino: Pílula para homem segue preterida

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.