Quem deverá parar de receber o auxílio emergencial 2021? Confira agora mesmo

Novos critérios foram definidos para quem terá benefício bloqueado/cancelado

0

Alguns beneficiários do auxílio emergencial 2021 podem ser surpreendidos com o bloqueio do benefício. Isso porque o Governo Federal, por meio da Dataprev, realiza análise cadastral a cada mês de repasse.

Tendo isso em vista, confira agora mesmo quem deverá parar de receber o auxílio. Veja, ainda, como solicitar uma nova revisão cadastral em caso de cancelamento da parcela.

Quem deverá parar de receber o auxílio emergencial 2021? Confira agora mesmo
Quem deverá parar de receber o auxílio emergencial 2021? Confira agora mesmo – Imagem: Divulgação UOL

Motivos que levam ao bloqueio do auxílio emergencial 2021

Pago aos grupos mais prejudicados pela pandemia do novo Coronavírus, o auxílio emergencial 2021 pode ser bloqueado, mesmo para quem recebeu as parcelas anteriores.

Após ser anunciada a prorrogação do benefício até outubro, novos critérios de bloqueio e cancelamento do programa foram divulgados. Veja o que pode fazer com que o participante perca a elegibilidade ao benefício:

  • Trabalhador informal foi contratado com carteira assinada (contrato CLT)  logo após a liberação dos valores referentes ao benefício;
  • Inscritos que têm acesso ao seguro-desemprego, benefícios previdenciários ou outros programas federais de transferência de renda, exceto o Bolsa Família;
  • Morte do beneficiário elegível ao benefício (nesse caso, o benefício não é transferido para outro membro da família);
  • Recebimento de pensão;
  • Prisão do beneficiário;
  • Militares ou requerentes de classe média.

Portanto, qualquer um desses motivos pode impedir que o participante receba a quarta parcela e os próximos pagamentos.

Contudo, outros motivos podem ser considerados pela Dataprev como razões para o impedimento no recebimento. Porém, o beneficiário pode entrar com recurso.

Como contestar o resultado

Caso o auxílio tenha sido negado por outras razões que não as mencionadas, o beneficiário pode solicitar uma nova análise cadastral.

Para tanto, deve acessar o site da Dataprev e preencher os dados solicitados. Na tela seguinte, deve clicar na opção “Solicitar contestação” e prosseguir com as demais etapas.

Se o beneficiário for membro de família que recebe o Bolsa Família, somente o Responsável Familiar (RF) poderá solicitar a contestação.

Dessa forma, o RF deve entrar com os seus próprios dados no site da Dataprev e pedir o recurso. O prazo para quem estava com o benefício em análise ou em processamento é até o dia 24 de julho.

Esse novo prazo de contestação é referente ao novo lote incluído pelo governo de mais de 30 mil pessoas que vão receber o auxílio, incluindo todas as parcelas já pagas.

Veja ainda: Auxílio emergencial 2021 será pago até país atingir vacinação em massa; entenda

Acompanhe as notícias do Brasil123, clique aqui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.