Preço do minério de ferro emenda quinto pregão seguido de queda

Restrições na China fazem preço da commodity cair cada vez mais; minério de ferro já tem desvalorização de 20% apenas em setembro

0

Nesta terça-feira (14), o minério de ferro continuou seguindo sua trajetória descendente. A saber, a commodity emendou o quinto tombo seguido e renovou sua menor cotação neste ano. E a expectativa é que o minério continue caindo até o final de 2021.

Em resumo, a China continua impondo restrições à produção de aço no país. O governo chinês está limitando a operação de usinas siderúrgicas, afirmando que o objetivo das medidas é cumprir metas ambientais. Isso provocou a redução do ritmo da produção mundial de aço em julho. E os analistas apontam que a produção de aço ainda cairá 10% até o final deste ano para que o governo chinês cumpra as metas prometidas.

Enquanto a China reduz a produção de aço, a demanda cresce cada vez mais. Além disso, as expectativas dos investidores também está elevada. A propósito, a China divulgará nesta semana dados industriais e econômicos do país. E os últimos resultados não foram nem um pouco animadores. Tudo isso afetou a cotação do minério de ferro, que caiu mais uma vez.

Vale ressaltar que o preço do minério havia batido recorde quatro meses atrás, custando US$ 237 por tonelada. Esse valor representava uma disparada de 50% no acumulado do ano. No entanto, essaa valorização já foi zerada e a commodity agora acumula perdas de 20% em setembro. Na parcial de 2021, a queda é ainda mais expressiva e o minério tem desvalorização de mais de 25%.

Veja mais detalhes dos preços do minério de ferro

Os tombos recentes também acontecem devido à desaceleração da recuperação econômica global. A variante Delta do novo coronavírus, cepa mais transmissível já sequenciada, vem aumentando o número de casos e mortes no planeta.

Tudo isso também afetou a cotação do minério de ferro em Singapura. Em resumo, os contratos futuros já estão US$ 100 abaixo do recorde alcançado em maio deste ano. Nesse caso, a demanda enfraquecida e o racionamento de energia impedem o avanço do minério.

Por fim, vale destacar que 99% do minério de ferro produzido segue para a fabricação de aço e ferro fundido. Por isso, quanto menor for a produção de aço, menor também será a demanda pelo minério. E a China é simplesmente a maior produtora mundial de aço.

Leia Mais: Preço do minério de ferro cai nesta terça (14), puxado pelas preocupações globais

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.