Pesquisa do IBGE mostra empregabilidade das indústrias

0

Uma pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgado nesta quarta-feira (21) mostrou que o número de empresas industriais do país chegou a 306,3 mil em 2019, com queda acumulada de 8,5%, ou menos 28,6 mil empresas, desde 2013. Essas empresas ocupavam 7,6 milhões de pessoas, contingente que vem recuando há seis anos, acumulando queda de 15,6%, com menos 1,4 milhão de trabalhadores, desde 2013.

Os dados constam da Pesquisa Industrial Anual Empresa 2019 (PIA Empresa), com resultados divulgados também pela Agência Brasil.

As indústrias movimentaram R$ 3,6 trilhões de receita líquida de vendas e pagaram um total de R$ 313,1 bilhões em salários e outras remunerações. A atividade gerou um total de R$ 1,4 trilhão de valor de transformação industrial (VTI), sendo 90,1% decorrentes das indústrias de transformação. Esse total é resultado da diferença entre um valor bruto da produção industrial de R$ 3,3 trilhões e os custos de operações industriais, de R$ 1,9 trilhão.

Saiba mais sobre a pesquisa do IBGE

O faturamento bruto total das empresas em 2019 alcançou R$ 4,8 trilhões, sendo 82,5% da venda de produtos e serviços industriais, 8,3% decorrentes da receita gerada por atividades não industriais, e 9,2% por outras receitas, como rendas de aluguéis, juros relativos a aplicações financeiras, variações monetárias ativas e resultados positivos de participações societárias.

As oito maiores empresas industriais concentravam 24,7% do VTI. A participação das indústrias extrativas no VTI subiu de 11,7% para 15,2% em dez anos. A indústria de transformação perdeu participação, mas ainda concentra 84,8% do VTI das atividades industriais do país.

Ainda de acordo com a pesquisa do IBGE, a participação da fabricação de veículos no ranking do VTI nacional caiu da 3ª para 6ª posição entre 2010 e 2019. A Região Sudeste perdeu participação desde 2010, mas ainda concentrava 57,7% do VTI em 2019.

A indústria pagava, em média, 3,2 salários mínimos em 2019. Em contrapartida, as indústrias extrativas tinham a maior média salarial (4,6 salários mínimos). Por outro lado, as indústrias de transformação pagavam, em média, 3,1 salários mínimos.

Além disso, o porte médio da indústria era de 25 pessoas ocupadas por empresa. As indústrias extrativas ocupavam 30 trabalhadores por empresa e as indústrias de transformação, 25.

Os dados divulgados pela pesquisa do IBGE refletem o cenário do mercado, auxiliando gestores e empresários no processo de tomada de decisão.

Gostou dessa notícia? Deixe seu comentário abaixo e aproveite para compartilhar o artigo nas redes sociais!

Leia mais: Pequenos negócios industriais têm dificuldades para conseguir crédito

Recursos do Pronampe: 40% foram emprestados em 10 dias

Pesquisa do Sebrae revela perfil de crédito para empreendedores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.