Perigos da desidratação: veja sintomas e o que pode causar

Veja os perigos que o consumo deficiente de água pode causar a sua saúde

0

A desidratação pode ocorrer por diversos motivos, e levar a consequências graves. Por isso, deve-se conhecer suas causas e sintomas para que se possa agir com agilidade e evitar o pior. Então, veja aqui no Brasil 123, os perigos da desidratação.

O que causa a desidratação

Primeiramente, a desidratação acontece quando o corpo perde mais líquido do que é consumido. Assim, ela pode ocorrer devido a uma série de fatores, como por exemplo:

  • clima quente
  • febre alta constante
  • perda de peso excessiva
  • diarréia
  • amamentação
  • vômitos
  • sudorese

A desidratação leva junto os eletrólitos e os sais minerais, ocasionando, assim, fraqueza e até comprometimento da função renal.

Perigos da desidratação: confira os sinais

Alguns sinais, no entanto, já nos possibilitam enxergar que há algo de errado, são eles:

  • boca seca
  • sede
  • urina escurecida
  • olhos fundos
  • fraqueza
  • cansaço
  • dor de cabeça

Tipos de desidratação

A desidratação pode ocorrer de três formas

Isotônica: Esta desidratação decorre da perda de volume sanguíneo, após quadros de vômitos e diarréia. É causada principalmente pela perda de sais minerais e água nas mesmas proporções. Esse tipo, no entanto, acontece mais em crianças pequenas.

Hipertônica: É caracterizado pela perda de água e aumento do sódio no sangue, este caso está mais relacionado a problemas de saúde como diabetes ou períodos extensos de diarréia, por exemplo.

Hipotônica: Acontece quando se perde sal e sódio no sangue, ocorre através da transpiração excessiva, crianças com diarreia e vômitos em idosos. 

Classificação da desidratação

O que classifica a desidratação como leve, moderada ou grave é a quantidade de sinais e sintomas presentes no momento. Assim, quanto maior os números de sintomas maior a gravidade do caso.

Desidratação em crianças e idosos

No caso de desidratação em crianças e idosos, o quadro pode se agravar com certa velocidade, devido ao volume de massa corpórea e pela fragilidade nutricional. 

A desidratação apresenta, no entanto, diferentes características em crianças e idosos. Assim, nos idosos é comum que eles sintam mais frio, devido a espessura da pele, já as crianças possuem baixa massa corpórea, outro fator que colabora para desidratação em idosos é a ingestão de medicamentos diuréticos, que aumentam a frequência de idas ao banheiro culminando em desidratação também. 

Como reverter a desidratação

Dependendo da gravidade é importante buscar ajuda profissional. Pois, apenas um médico pode intervir com eficácia e reverter a desidratação neste caso. Dessa forma, pode ser solicitado exames complementares como urina, glicose, excesso de proteína, e a quantidade de sais como sódio e potássio. Pode ser indicado terapia endovenosa, com acesso venoso e soroterapia.

Por isso, ao observar sinais que sugerem desidratação, deve-se aumentar imediatamente o consumo de líquidos, através de frutas, suco e soro caseiro. Comidas como sopas e caldos, por exemplo, também são boas opções. 

Receita de soro caseiro

  • um litro de água mineral, filtrada ou fervida (fria)
  • uma colher de sopa de açúcar
  • uma colher de café de sal

Oferecer em colheradas ao longo do dia.

Sintomas da desidratação e o que ela pode causar - Reprodução AdobeStock
Sintomas da desidratação e o que ela pode causar – Reprodução AdobeStock

Prevenindo a desidratação

A melhor forma de evitar a desidratação é prevenir sempre, principalmente diante de situações que podem nos levar a desidratar.

  • Use roupas leves em dias quentes
  • Beba bastante água
  • Evite a exposição solar
Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.