EUA registram 100 mil mortes por overdose

0

Um levantamento recente apontou que os Estados Unidos da América (EUA) registraram 100.306 mortes por overdose dentro de um ano. Trata-se do período entre abril de 2020 a abril de 2021, representando um crescimento de 28,5% em relação ao mesmo período no acumulado de 12 meses anteriores. 

 

EUA registram 100 mil mortes por overdose
EUA registram 100 mil mortes por overdose. (Imagem: Olhar Digital)

Por exemplo, entre abril de 2019 e abril de 2020, 78.056 norte-americanos foram vítimas fatais da overdose. Os dados foram apurados pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), um órgão de saúde dos EUA. É importante destacar que essa é a primeira vez em que os EUA ultrapassam a margem de 100 mil mortes por overdose em apenas um ano. 

Segundo uma das diretoras do CDC, Deb Houry, a maior parte das vítimas consumiam opioides sintéticos, principalmente o fentanil, uma substância fabricada ilegalmente nos EUA. Em choque ao tomar conhecimento sobre os dados divulgados, o presidente norte-americano, Joe Biden, comunicou que “o governo está empenhado em fazer tudo ao nosso alcance para tratar o vício e acabar com a epidemia de overdose”. 

Ele declarou que em meio aos efeitos negativos da pandemia da Covid-19 que já resultou na morte de tantas pessoas, o país não pode retroceder perdendo vítimas para a overdose. Ele reforça que não tem como ignorar o que também se tornou uma epidemia de desaparecimentos, afetando milhares de famílias, comunidades e, um país como um todo. 

Especialistas acreditam que, uma provável causa para o aumento das mortes por overdose nos EUA seja o impacto psicológico provocado pela pandemia, junto à oferta simplificada de sintéticos, como o fentanil. Para se ter noção da amplitude do cenário, o aumento nos casos de overdose chegou a 48 dos 50 estados norte-americanos. 

Para a especialista em abuso de drogas, Katherine Keyes, ainda que as mortes por overdose tenham tido um aumento exponencial nos últimos anos, a pandemia foi o combustível que faltava para agravar o cenário. 

“Os dados disponíveis indicam que havia mais pessoas usando drogas sozinhas, o que sabemos ser um fator de risco para overdose. Também houve uma diminuição no acesso a serviços de apoio à prevenção de overdose, redução de danos, tratamento e recuperação”, explicou a especialista.

Os registros de mortes causadas por drogas já ultrapassou o de armas, acidentes de carro e gripe. O estado norte-americano no qual ocorreu o maior número de mortes por overdose foi em Vermont, com um salto de 70% para 209. Na sequência está a Virgínia Ocidental com 62% e em terceiro lugar o Kentucky, com 55%.

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.