Bolsonaro fala sobre “vírus do pavor” na população

2

A declaração de Bolsonaro foi feita logo após o “chega de frescura e de mimimi”, que fez confiança no presidente despencar para 11%. A entrevista ocorreu na noite desta quinta-feira (04) através de suas redes sociais,  a famosa live semanal em que o presidente afirmou lamentar “qualquer morte”.  Acrescentou para finalizar que “agora, parece que só morre gente de covid no Brasil. O vírus do pavor foi inoculado nessas pessoas”.

Leia mais: “Vão ficar chorando até quando?”, diz Bolsonaro sobre a pandemia da Covid-19

Ontem (04), também ocorreu a votação do segundo turno da PEC Emergencial para que houvesse a volta do auxílio. Segundo o Jornal Contábeis, deve voltar no dia 18 de março ainda deste mês, faltando apenas a aprovação de Arthur Lira, presidente da Câmara. O texto prevê uma série de cortes em relação ao salário dos servidores, que pode chegar a 25%. 

“Agora vêm essas narrativas de que somos negacionistas, não acreditamos em vacinas, aquela história toda para boi dormir, como fizeram na minha campanha em 2018, dizendo que eu era racista, que eu era misógino”, afirmou Bolsonaro.

Bolsonaro: Dólar em R$ 5,77

Ontem (04), foi um dia histórico em quesitos econômicos também: após as interferências do presidente Jair Bolsonaro sobre a Petrobras, o dólar aumentou e chegou aos R$ 5,77, um dos valores mais altos desde maio de 2020. Os investidores sentiram a insegurança de um país sendo dirigido por um militar, o primeiro depois de anos da Ditadura. 

Ao lado do presidente, o Ministro da Infraestrutura argumentou que preferiram manter as obras ativas durante a pandemia para que o desenvolvimento não apresentasse decadências. Nessa semana houve a inauguração das rodovias em Goiás e devem ser utilizadas para o transporte de cargas pesadas. Em alguns momentos de transmissão, Jair Bolsonaro pediu para que se “tocasse a vida”. 

Entenda: Brasil chega a 1.840 mortes por Covid-19 em 24h e fica próximo de 260 mil óbitos

A semana teve um novo recorde de mortes da Covid 19: 1910 óbitos em apenas 24 horas. Ao analisar a evolução diária da doença, encontra-se um novo pico após a queda que teve no dia 10 de novembro com apenas 174 mortes. No dia 02 de julho, chegou a 1252, um valor bastante alto e considerável para o pouco tempo de crise e pandemia. 

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] Leia mais: Bolsonaro fala sobre “vírus do pavor” na população […]

  2. […] Leia mais: Bolsonaro fala sobre “vírus do pavor” na população […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.