Bitcoin cai nessa segunda-feira (27)

0

Seguindo a tendência do mercado internacional, o Bitcoin caiu 1,17% nessa segunda-feira (27). Essa é a segunda queda consecutiva, após a moeda recuperar parte dos valores na semana passada. Com isso, analistas seguem com a orientação de cautela, mas afirmam que quedas maiores podem acontecer ainda nessa semana.

Hoje o dia foi marcado por temores no mercado internacional. Com a Rússia dando calote na dívida e o bear market atacando os índices americanos, a queda reflete o medo dos investidores da renda variável no momento.

Bitcoin segue em queda

O ano não vem sendo bom para quem investe em criptomoedas. Desde o início do ano, o Bitcoin já perdeu mais de 59% do seu valor de mercado. Além disso, com a conjuntura econômica não estimula o investimento em ativos de risco. Justamente por isso, a moeda digital pode ter problemas maiores à frente.

Isso porque os bancos centrais do mundo todo estão em aperto monetário. Isso quer dizer que estão retirando dinheiro da economia subindo os juros. Na prática, isso leva ao desemprego maior para que a inflação comece a cair. Nos Estados Unidos, o FED aumentou os juros no maior reajuste em anos. Na Europa, o mercado viu o mesmo movimento. Para o Brasil, os juros já estão nos maiores patamares desde 2015, com a Selic cotada a 13,25% ao ano. Dessa forma, a renda fixa fica mais atrativa no mundo todo, o que faz os grandes fundos venderem os ativos de risco, como ações e criptomoedas, para investir em títulos de dívidas.

Apesar disso, analistas já possuem uma previsão de quando a moeda pode voltar a subir. Contudo, eles afirmam que o mundo precisa superar a recessão que está por vir para que, posteriormente, a confiança dos investidores volte a subir.

É hora de comprar Bitcoin Com moeda em queda, veja o que fazer - Reprodução AdobeStock
Especialistas recomendam cautela ao comprar Bitcoin – Reprodução AdobeStock

O que vai acontecer com as criptomoedas?

Analistas têm um futuro bom para as criptomoedas. Contudo, ainda acreditam que a recuperação deve demorar para acontecer, dado que o cenário da economia mundial ainda é bastante prejudicial para os preços das criptomoedas. Com isso, existe a tendência de o Bitcoin voltar a subir até os níveis de máxima que atingiu anteriormente.

Isso porque o Bitcoin está muito ligado ao mercado de tecnologias. Com isso, é preciso que os juros diminuam para que os investidores entendam que é um bom negócio investir nesses produtos. Para que os juros caiam, a inflação mundial precisa estar controlada, o que ocorrerá apenas depois de os países desenvolvidos controlarem o aumento de preços com a alta dos juros.

Até lá, nada impede que o Bitcoin caia mais um pouco. Alguns analistas acreditam que a moeda deve atingir os US$10 mil, o que representa uma queda de 50% do valor atual. Por isso, a recomendação é que o investidor invista com cautela, aportando poucos valores e buscando diversificar o portfólio de produtos, comprando, além do Bitcoin, outras moedas digitais. Para isso, é possível recorrer ao Ethereum, Solana e até mesmo stablecoins.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.