Auxílio Brasil: Governo paga R$ 7,6 bilhões para mais pessoas em junho

Repasses do programa social vão alcançar 18,15 milhões de famílias

1

Divulgado pelo Governo Federal o número total de famílias contempladas pelo Auxílio Brasil nesta nova rodada de pagamentos em junho. A saber, o programa chega a um total de 18,15 milhões de beneficiários. É um número um pouco maior do que o apresentado em maio, quando foram alcançadas 18,1 milhões de famílias.

Como já veiculado aqui no Brasil 123, os créditos têm início nesta sexta-feira (17), e recebem primeiro os beneficiários com o Número de Identificação Social (NIS) com dígito final 1, com conclusão no dia 30 de junho.

Auxílio Brasil: Governo paga R$ 7,6 bilhões para mais pessoas em junho
Auxílio Brasil – Imagem: Brasil 123

Valor total do Auxílio Brasil

A saber, o investimento para saldar o pagamento em junho passa dos R$ 7,6 bilhões.

Vale destacar que o programa de transferência de renda executado pelo Ministério da Cidadania garante um repasse mínimo de R$ 400 a cada beneficiário. Isto é, nenhuma família enquadrada no Auxílio Brasil recebe menos do que isso. Lembrando que os repasses são realizados pela Caixa Econômica Federal.

Assim sendo, o repasse médio recebido pelas famílias é de R$ 402. Isso porque, além do benefício básico, existem rendas complementares que são possíveis de acordo com os perfis das famílias, tais como a Bolsa Esporte Escolar, a Bolsa de Iniciação Científica e a Inclusão Produtiva Rural.

Vale destacar que neste mês, o Governo Federal paga também mais uma parcela do Auxílio Gás, que vai garantir R$ 53 adicionais a 5,68 milhões de famílias em condição de vulnerabilidade social.

“A política de assistência social do Governo Federal hoje é pautada na emancipação. O Auxílio Brasil ajuda a quem precisa, no momento em que mais necessita, e ao mesmo tempo apresenta trilhas de emancipação, para que a família que recebe o benefício possa buscar oportunidades e conquistar seus objetivos”, afirmou o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento.

Destaque para a regra da emancipação

Pelas regras do Auxílio Brasil, as famílias que tiverem aumento da renda mensal acima do valor estipulado para o perfil do programa, de R$ 210 por pessoa, e que apresentem em sua composição crianças, jovens de até 21 anos ou gestantes, poderão permanecer no programa por até 24 meses, sem que o benefício seja cancelado em razão desse aumento, desde que esse aumento não supere o valor de R$ 525 por pessoa.

O objetivo é dar aos beneficiários a segurança de que eles terão o acompanhamento e a proteção de renda do Governo Federal durante o processo de construção da sua autonomia financeira.

Ainda mais, em caso de perda de renda após deixar o programa, a família pode solicitar novamente para ser atendida pelo Auxílio Brasil junto à gestão municipal. Com isso, caso atenda aos requisitos estabelecidos para o recebimento dos benefícios, a família terá prioridade na concessão do benefício.

Veja ainda:  INSS: Central 135 funciona na emenda do feriado mesmo com agências fechadas

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

1 comentário
  1. Quenia Diz

    Não quero meche com cartão de crédito, só quero receber meu benefício do inss , e também que essa fila de espera acaba logo ,espero que o presidente passar a resolver esse nosso caso que estamos na fila de espera na justiça Federal e enquanto não resolve passar a nos dar o direito de receber o auxílio Brasil e gás, para ajudar nas nossas despesas de remédios e consultas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.