Vale a pena investir em Tesouro Direto em 2022?

Confira agora se investir no Tesouro Direto é realmente uma boa opção neste ano

0

O Tesouro Direto é um dos investimentos mais seguros que existem no Brasil. É recomendado para quem quer diversificar a carteira de investimentos e para quem está iniciando no ramo. Por isso que hoje, nós vamos indicar se vale a pena investir no Tesouro Direto em 2022. Veja aqui no Brasil 123.

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é composto por vários títulos públicos expedidos pelo Tesouro Nacional. Assim, o investidor pode comprar títulos públicos do governo, e ele, em contrapartida, devolve na data pré-fixada pelo investidor o valor investido com os juros.
Existem títulos do Tesouro Direto para todos os tipos de investidor, mas todos são extremamente seguros, pois a tendência do governo “quebrar” e ficar com dívidas é muito rara.

Qual o rendimento atual do Tesouro Direto?

O rendimento atual do Tesouro Direto decorre principalmente da modalidade do título do Tesouro Direto investido. Mas, o que se tem clareza, é que os juros pagos ao investidor, são juros compostos, ou seja, juros sobre juros.
Outra questão é o indexador de juros, que é a taxa SELIC ou o IPCA, que neste ano de 2022, ambas estão em alta, o que geram maior rentabilidade.

Quais impostos incidem sobre o Tesouro Direto?

Existem dois tipos de impostos que incidem sobre o Tesouro Direto: as taxas de custódia e o Imposto de Renda.
A taxa de custódia é de 0,20% desde janeiro de 2022, sendo cobrada a cada seis meses: janeiro e julho, ou no pagamento de juros, venda ou encerramento da operação. No caso específico do Tesouro SELIC, só cobra-se a taxa de custódia para investimentos acima de R$10.000,00.

O Imposto de Renda que incide sobre os investimentos em Tesouro Direto, possui diferentes alíquotas, que variam de acordo com o tempo de investimento. Assim, incide sobre o lucro das aplicações:

  • 22,5%, no prazo menor que 6 meses
  • 20%, no prazo entre 6 meses a 1 ano
  • 17,5%, no prazo de 1 a 2 anos
  • 15%, no prazo, acima de 2 anos.

Quais as modalidades de títulos do Tesouro Direto?

Entre as principais modalidades de títulos do Tesouro Direto tem-se:

Tesouro Pré-fixado

O Tesouro Pré-fixado paga juros semestrais. Sendo assim, a taxa de juros varia entre 12,20% a 12,29% dependendo do tempo contratado, quanto maior o tempo, maior o juro, pagando juros semestrais. Apresenta como vantagem a segurança de investimento, e como desvantagem a prefixação da taxa de juros que pode mudar diante da estabilidade econômica.

Tesouro Pós-fixado, vinculado à inflação (IPCA)

O investidor não tem clareza de quanto ele vai receber de volta, mas saberá que o seu investimento será devolvido acrescido de juros da inflação. São seis opções de títulos com rentabilidade que varia entre IPCA + 5,37% até IPCA + 5,73%.

Os juros pagos ao investidor são juros compostos, ou seja, juros sobre juros - Reprodução AdobeStock
Os juros pagos ao investidor são juros compostos, ou seja, juros sobre juros – Reprodução AdobeStock

Tesouro SELIC

O Tesouro SELIC está diretamente vinculado à taxa SELIC que é a taxa básica de juros no Brasil. Sabe-se que atualmente a taxa SELIC está em 12,75% ao ano. Neste tipo de investimento, o investidor tem a possibilidade de resgate antes do prazo de vencimento, o que facilita, se a taxa SELIC está abaixo da inflação.

Respondendo então a pergunta inicial: Vale a pena investir no Tesouro Direto em 2022?
A resposta é SIM!!! Por ser um investimento seguro e com rentabilidade um pouco acima da inflação ou da Taxa SELIC.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.