Todos os 30 setores da indústria continuam confiantes em julho, diz CNI

Indicador mostra mais força e disseminação no sétimo mês do ano, avançando em todos os 30 setores analisados pela CNI

0

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) seguiu disseminado em todos os 30 setores pesquisados em julho. A saber, este é o terceiro mês seguido em que todos os setores se mostram confiantes, após quatro resultados negativos do indicador.

Isso quer dizer que o indicador de todos os 30 setores superou 50 pontos, o que representa confiança empresarial. Em contrapartida, patamares inferiores a 50 pontos indicam falta de confiança, com o indicador variando de 0 a 100 pontos. Aliás, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), responsável pelo levantamento, divulgou as informações nesta quarta-feira (21).

Vale ressaltar que a confiança seguiu elevada nos setores, mas apenas 19 deles cresceram em julho. Por outro lado, 11 tiveram queda em seu indicadores. De acordo com a publicação, houve crescimento da indústria extrativa (63,8 para 65,8 pontos) e da indústria de transformação (61,6 para 62,4 pontos). Contudo, a indústria da construção caiu de 58,9 para 57,8 pontos no mês.

A propósito, os destaques positivos de julho ficaram com os seguintes setores: produtos de madeira (65,5 pontos), químicos (exceto HPPC) (64,2 pontos), máquinas e equipamentos (64,1 pontos), metalurgia (64,1 pontos) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (64,0 pontos).

Já os setores menos confiantes foram: bebidas (55,0 pontos), obras de infraestrutura (57,7 pontos), serviços especializados para a construção (57,7 pontos), calçados e suas partes (58,4 pontos) e couros e artefatos de couro (58,4 pontos).

Veja mais detalhes da confiança da indústria em julho

Segundo a CNI, todos os 30 setores tiveram um resultado superior ao registrado em julho de 2020. Aliás, vale lembrar que a decretação da pandemia da Covid-19 aconteceu em março e que os primeiros meses trouxeram muitas incertezas e afetaram fortemente diversas atividades econômicas, como a indústria.

O levantamento também mostrou que a região Norte seguiu como a mais confiante do país, com 65,1 pontos. Em seguida vieram: Sul (64,0pontos), Centro-Oeste (63,0 pontos), Sudeste (60,4 pontos) e Nordeste (59,5 pontos), única a ter um resultado menor que o observado no mês anterior.

Já em relação ao porte, as grandes empresas mostraram mais confiança (62,4 pontos), enquanto as médias (61,1 pontos) e pequenas empresas (60,9 pontos) tiveram níveis um pouco menores. No entanto, todas elas registraram crescimento em seus indicadores.

Entenda o ICEI 

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) dá sinais sobre os possíveis rumos que a produção industrial pode seguir. Assim, o ICEI funciona como um indicador que antecede e prevê o desempenho industrial. A saber, o levantamento de coleta das informações para o ICEI acontece de maneira conjunta com as Sondagens Industrial e Indústria da Construção. 

Leia Mais: Ibovespa dribla pandemia e sobe, mas cenário político limita avanço

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.