Sistema de cálculo do INSS fica temporariamente indisponível

Fim da contribuição única altera sistema de cálculos para a aposentadoria

0

A alteração do sistema de cálculo do INSS é devido ao fim do modelo de contribuição única.

A autarquia informou que o simulador está “temporariamente indisponível até que o sistema seja adequado às alterações legais trazidas pela lei 14.331/2022 que alterou a lei 8.213/1991, com novos parâmetros de cálculo de valor”.

Antigo sistema de cálculo do INSS

O modelo de contribuição única foi aprovado na Reforma da Previdência em novembro de 2019. A regra permitia ao segurado excluir do cálculo todas as pequenas contribuições e utilizar apenas a maior.

A estratégia permitia que valores saltassem de um salário mínimo para 60% do teto do INSS.

Cálculo da aposentadoria do INSS

Com a regra do divisor mínimo em vigor novamente, o segurado contará com a divisão da média das suas contribuições pelo número 108 (nove anos). O formato se destina a segurados que fazem o recolhimento desde julho de 1994.

O sistema de cálculo para aqueles que possuem menos que 60% das contribuições desde o período. 

Caso o trabalhador tenha 180 meses de contribuição, entre julho de 1994 e 2009, o seu benefício será concedido conforme a regra de cálculo anterior à Reforma da Previdência. Ou seja, dos 80% maiores salários de contribuição.

Calculadora do INSS

Os especialistas no tema indicam aos segurados não realizarem os cálculos da aposentadoria sozinhos, desacompanhados de um expert do assunto. Isso porque o procedimento é muito complexo e não permite erros

Ou seja, qualquer ausência de informação pode gerar uma diminuição considerável no benefício que será concedido. Também é preciso que todas as informações de recolhimento estejam presentes no Cnis.

A plataforma é o local que reúne todas as informações sobre a vida laboral do trabalhador. Tempo de contribuição e condições as quais o cidadão foi exposto no período.

Calendário de pagamento dos benefícios de julho

Os benefícios destinados aos aposentados e pensionistas do INSS já podem ser consultados e já possuem calendário. O calendário inicia no próximo dia 25 e vai até o dia 5 de agosto.

O pagamento ocorre em dois blocos: os primeiros cinco pagamentos são destinados aos aposentados e pensionistas que recebem um salário mínimo. Os outros cinco dias contemplam, também, os segurados que ganham um benefício maior. Veja a seguir:

Segurados que recebem um salário mínimo:

  • Benefício final 1 – recebe 25 de julho;
  • Benefício final 2 – recebe 26 de julho;
  • Benefício final 3 – recebe 27 de julho;
  • Benefício final 4 – recebe 28 de julho;
  • Benefício final 5 – recebe 29 de julho;
  • Benefício final 6 – recebe 1 de agosto;
  • Benefício final 7 – recebe 2 de agosto;
  • Benefício final 8 – recebe 3 de agosto;
  • Benefício final 9 – recebe 4 de agosto;
  • Benefício final 0 – recebe 5 de agosto.

Segurados que ganham acima de um salário:

  • Benefício final 1 e 6 – recebe 1 de agosto;
  • Benefício final 2 e 7 – recebe 2 de agosto;
  • Benefício final 3 e 8 – recebe 3 de agosto;
  • Benefício final 4 e 9 – recebe 4 de agosto;
  • Benefício final 5 e 0 – recebe 5 de agosto.

O cronograma se aplica àqueles que recebem aposentadorias, pensões, auxílios e o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.