Premiê australiano diz que tornará país “superpotência renovável”

0

Eleito neste último sábado (21), após derrotar o primeiro-ministro conservador Scott Morrison, o líder trabalhista Anthony Albanese disse querer unir australianos, melhorar as ações ambientais e a relação da Austrália com o mundo.

Já neste domingo (22), ele anunciou que irá realizar reuniões individuais com líderes dos Estados Unidos, Japão e Índia em Tóquio. “Isso nos permite enviar uma mensagem ao mundo de que há um novo governo”, disse Scott a repórteres após proclamar vitória do Partido Trabalhista.

Em seu discurso de vitória ele afirmou que a Austrália pode “aproveitar a oportunidade para se tornar uma superpotência em energia renovável”. Atualmente, o país possui um dos maiores índices de emissão entre as nações ricas e, em paralelo, vive uma série de tragédias relacionadas às mudanças climáticas.

O clima tem sido uma das maiores preocupações de eleitores australianos, visto que, nos últimos três anos, eles passaram por diversos incêndios florestais e enchentes de níveis recorde, onde centenas de pessoas e bilhões de animais morreram.

Um outro ponto é que essas questões de tragédias ambientais tem um fator agravante, visto que pode impactar o custo de habitação. Uma a cada 25 casas na Austrália poderá ficar impossibilitada de receber seguro contra incêndio ou enchentes devido ao fato de estar em zonas consideradas de alto risco.

Com isso, há uma preocupação dessa questão passar a criar desigualdades no país, visto que estas casas passariam a ser ocupadas por famílias vulneráveis economicamente, o que as deixariam incapazes de se defender em caso de tragédia climática.

Quantidade de cadeiras no parlamento irá definir política ambiental para australianos

Os eleitores australianos afastaram a possibilidade de reeleger o atual premiê Morrison devido ao fato dele não conseguir realizar as reduções nas emissões conforme havia prometido, além disso, a política ambiental também foi um fator chave para os eleitores se afastarem.

Contudo, a definição da política não será necessariamente feita pelo novo premiê, Anthony Albanese. Caso o Partido Trabalhista não consiga 76 cadeiras no Parlamento para formar maioria, parlamentares independentes e do Partido Verde, que fazem campanha por ações mais contundentes na política ambiental, podem ditar o ritmo das políticas governamentais relacionadas a esta questão.

Com isso, há necessidade de que Albanese opte por políticas mais profundas, principalmente em relação ao carvão. Ainda, de acordo com ele, as “empresas australianas sabem que boas ações (contra) ações climáticas são boas para a economia e (a geração de) empregos, e quero me juntar ao esforço global”.

O Partido Trabalhista se comprometeu em reduzir as emissões de carbono a zero até 2050, utilizando como ferramenta um mecanismo para pressionar as empresas a fazer cortes nas emissões.

Além disso, eles também pretendem acelerar a transição para energia renovável, modernizando a rede de energia da Austrália, bem como lançando usinas de energia solar e utilizando baterias comunitárias.

Contudo, há preocupação quanto à aprovação de novos projetos que utilizem como fonte energética o carvão, visto que o partido disse que aprovará o projeto se possuírem viabilidade ambiental e econômica.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.