Notificação a Gabriel Monteiro sobre processo falha

0

Nesta terça-feira (19), o Procurador-Geral da Câmara Municipal do Rio, José Luiz Minc, realizou a primeira tentativa de notificação ao vereador do Rio de Janeiro, Gabriel Monteiro (PL) sobre a representação contra ele no Conselho de Ética. Minc foi pessoalmente até o gabinete do vereador, com o intuito que ele assinasse a notificação, contudo, o mesmo não se encontrava no local.

Um assessor, que se encontrava no local, realizou uma tentativa de contatar Gabriel Monteiro por telefone, mas a ligação caiu logo em seguida. Às 18h foi realizada uma nova tentativa de notificação, mas novamente sem sucesso. O prazo fatal de notificação a Gabriel Monteiro sobre as denúncias contra ele no Conselho de Ética tem como data a próxima segunda-feira.

Dessa forma, caso o vereador não seja encontrado até a segunda-feira, a notificação será publicada no Diário Oficial da Câmara Municipal (DCM). A notificação se faz necessária para que se dê ciência ao acusado do processo, bem como para que o prazo de dias úteis para apresentação de defesa prévia se inicie.

Chico Alencar (PSOL), realizou críticas ao vereador acusado. “Logo um vereador que se expõe tanto, é o rei do Youtube, que adora um espetáculo e uma visibilidade. Ele tá no mínimo negligente em relação ao processo. Eu tomo como uma atitude de desprezo e obviamente isso não soma para defesa dele. É lamentável, mas vamos dentro do prazo legal e da paciência regimental esperar que ele possa ser notificado para que o processo ande. Ele deveria ser o maior interessado”, disse Chico Alencar, relator do processo disciplinar contra o vereador.

Novas acusações contra Gabriel Monteiro

Na última segunda-feira (18), surgiram duas novas acusações contra o vereador Gabriel Monteiro. Estas também foram incluídas no processo de cassação de seu mandato. O vereador está sendo investigado por realizar crimes de assédio moral e sexual, onde os casos foram relatados por seus ex-funcionários de gabinete.

Com isso, agora são quatro denúncias no processo de cassação do mandato, sendo um vídeo onde o vereador aparece beijando o pescoço de uma criança de 10 anos, em uma barbearia, onde também teria feito carícias nos seios da garota. O segundo é uma denúncia realizada pelo promotor Marcos Kac, sobre filmagem de cenas de sexo com uma adolescente de 15 anos.

Já os outros dois vídeos se referem a uma cena em que Gabriel Monteiro e sua equipe orientam um morador de rua a fingir que está praticando um furto, sendo agredido por um PM que fazia a segurança do parlamentar logo em seguida. Já o outro vídeo mostra Gabriel Monteiro orientando uma menor de idade a dizer que passava por dificuldades financeiras, em uma situação que, além de outras irregularidades, fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A expectativa é que, assim que Gabriel Monteiro for notificado, o processo de cassação vá a plenário no máximo em 90 dias. Para perder o mandato, dois terços do mesmo plenário devem se manifestar favoráveis à cassação do mandato do vereador.

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.