Imposto de Renda 2022: 18 milhões ainda não enviaram declaração

Receita Federal informou nesta segunda-feira (25) que recebeu 16,1 milhões de documentos, mas espera o envio de 34,1 milhões; prazo vai até 31 de maio

0

A Receita Federal informou nesta segunda-feira (25) ter recebido 16.153.278 declarações do Imposto de Renda 2022. A saber, o órgão espera receber 34,1 milhões de declarações neste ano, ou seja, o número de documentos entregues corresponde a apenas 47,3% do total.

Em outras palavras, 18 milhões de contribuintes ainda não enviaram o documento à Receita. Aliás, o prazo inicial para a entrega das declarações se encerrava em 29 de abril. Contudo, a Receita Federal decidiu estender o prazo em mais um mês, para 31 de maio.

A propósito, o ritmo de envio de declarações caiu após o anúncio da prorrogação do prazo, e isso continua até hoje. Em resumo, a Receita estava recebendo diariamente, em média, mais de 300 mil declarações nos últimos dias de março. O nível chegou a crescer no início de abril, visto que o prazo final se aproximava.

No entanto, após a prorrogação do período de entrega, o número caiu para 200 mil declarações enviadas diariamente, em média. Isso pode ter ocorrido devido à Semana Santa e ao feriado nacional de Tiradentes, que possibilitaram a muita gente feriadão em duas semanas consecutivas.

Especialistas alertam para riscos de entregar documento na última hora

Caso os contribuintes tenham deixado para enviar os documentos após estes feriadões, o número médio de declarações entregues diariamente deverá subir nos próximos dias. Entretanto, há uma grande chance de os contribuintes terem ficado menos preocupados devido ao prazo prorrogado, o que fez os números caírem.

Não há como negar que o brasileiro costuma deixar muita coisa para última hora. Contudo, há diversos riscos para aqueles que não conseguirem enviar a declaração no prazo.

Em caso de atraso, o contribuinte pagará uma multa de 1% sobre o imposto devido mensalmente. Aliás, o valor varia de R$ 165,74 a 20% do imposto devido.

Além disso, a entrega feita antes do final do prazo garante uma restituição mais cedo aos contribuintes que tiverem direito. No entanto, isso só acontecerá se não houve erros, omissões ou inconsistências no documento enviado à Receita Federal. A propósito, idosos, deficientes físicos ou mentais e pessoas portadoras de doença grave possuem prioridade.

Veja detalhes da declaração do Imposto de Renda

O contribuinte que atender a algum dos requisitos abaixo deverá enviar a declaração do Imposto de Renda à Receita Federal:

  • Teve rendimentos tributáveis superiores a R$28.559,70 em 2021;
  • Recebeu em 2021 rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, superiores a R$ 40 mil;
  • Passou à condição de residente no Brasil em qualquer período de 2021 e se encontrou nesta mesma condição de residente até 31 de dezembro do ano passado;
  • Teve receita bruta superior a R$ 142.798,50 em atividade rural em 2021;
  • Tinha a posse ou a propriedade de bens ou direitos, com valor total superior a R$ 300 mil até 31 de dezembro do ano passado.

Por fim, a Receita Federal revelou que haverá cinco lotes de restituição neste ano, nas seguintes datas: 31 de maio, 30 de junho, 29 de julho, 31 de agosto e 30 de setembro.

Leia Também: Pesquisa revela que 64% dos brasileiros reduziram gastos nos últimos meses

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.