Desemprego cai para 9,8% com 277 mil novos postos de trabalho em maio

Acumulado de janeiro a maio tem saldo de 1 milhão de novas vagas de emprego

0

Queda no desemprego para o trimestre até maio. A saber, dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgaram saldo positivo do emprego com carteira assinada em maio em 277 mil postos de trabalho.

No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas de emprego.

Desemprego cai para 9,8% com 277 mil novos postos de trabalho em maio
Foto: Reprodução

Novos postos de trabalho

Em 12 meses foram criadas 2.655.840 novas vagas de emprego. Desde o início do governo do Presidente Jair Bolsonaro, de janeiro de 2019 a maio de 2022, foram criadas 4.268.563 novas vagas.

No período de retomada do emprego formal, de julho de 2020 a maio de 2022, foi anunciado saldo de 5.023.943 novos postos de trabalho.

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, disse que os números comprovam a eficácia da política pública de geração de emprego do governo e demonstra a retomada do crescimento no Brasil.

“Mesmo com as crises econômicas estamos atingindo um dos maiores patamares dos últimos 10 anos. Com esse resultado, alcançamos 41.729.858 postos de trabalho, maior número de empregos formais, um recorde na história do Caged”, afirmou Oliveira.

Desemprego

A taxa de desocupação ficou em 9,8% no trimestre encerrado em maio, a menor para esse trimestre desde 2015, quando foi de 8,3%.

Em relação ao trimestre anterior, de dezembro de 2021 a fevereiro de 2022, a taxa caiu 1,4 ponto percentual (p.p.), e, na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, a queda foi de 4,9 p.p.

Vale mencionar que os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número de pessoas ocupadas, de 97,5 milhões, é o maior da série histórica, iniciada em 2012, e mostrou alta de 2,4% na comparação com o trimestre anterior e de 10,6% na comparação anual.

Isso equivale a um aumento de 2,3 milhão de pessoas no trimestre e de 9,4 milhões de ocupados no ano.

Já a população desocupada, estimada em 10,6 milhões de pessoas, recuou 11,5% frente ao trimestre anterior, o que representa 1,4 milhão de pessoas a menos. No ano, a queda foi de 30,2%, menos 4,6 milhões de pessoas desocupadas.

Leia ainda: AUXÍLIO BRASIL de R$ 600 em julho? Votação marcada para HOJE

Setores

O setor de Serviços foi o grande destaque do mês, com a geração de 120.294 novos postos de trabalho formais, distribuídos principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (49.373).

Destaque também para administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde e serviços sociais (24.785). Também para alojamento e alimentação (21.326).

O segundo maior crescimento do emprego formal ocorreu no setor do comércio, com saldo de 47.557 mil novos postos de trabalho formais.

O setor de indústria teve um saldo no mês de maio 46.975 mil novas vagas formais de trabalho.  A construção apresentou 35.445 novas vagas de emprego e a agropecuária, 26.747.

Já em relação às regiões, todas as 27 Unidades da Federação registraram saldo positivo na geração de empregos, com destaque para a região Sudeste. Os estados que mais abriram postos de trabalho foram: São Paulo (85.659 postos); Minas Gerais (29.970) e Rio de Janeiro (20.226).

Veja ainda: CAIXA TEM: Solicitei o empréstimo, mas só apareceu R$ 300! Como ter um valor maior?

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.