Decisão do Fed e IPCA-15 repercutem em dia de alta do Ibovespa

Expectativa com a reunião do BC dos EUA faz Ibovespa avançar, mas confirmação da alta dos juros faz índice perder fôlego no final do pregão

0

O Ibovespa manteve o forte desempenho registrado na véspera (25) e fechou o pregão desta quarta-feira (26) novamente em alta. A saber, o índice operou em alta durante toda a sessão. Contudo, após o anúncio do Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, sobre a política monetária do país, o indicador perdeu fôlego.

Em suma, o Ibovespa teve alta de 0,98% na sessão de hoje e encerrou o dia a 111.289 pontos. No mês, a valorização parcial chega a 6,17% graças aos vários pregões de ganhos do índice no ano.

Os investidores direcionaram mais uma vez suas atenções aos Estados Unidos. Isso porque o Fed definiu hoje a política monetária do país. O banco manteve a taxa de juros estável entre 0% e 0,25%. No entanto, o que mais repercutiu foi a confirmação do Fed sobre a primeira alta dos juros em março.

Muitos analistas acreditavam que o banco não elevaria os juros agora em janeiro. No entanto, tinham como certa a primeira elevação em março por causa da inflação mais elevada em quase 40 anos no país.

Vale destacar que o Fed também poderá elevar os juros mais vezes que o esperado neste ano devido. Na reunião anterior, o banco afirmou que haveria três altas dos juros neste ano. Contudo, analistas projetam cinco avanços neste ano.

No âmbito doméstico, o mercado também repercutiu os dados da prévia da inflação oficial em janeiro. Em resumo, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) subiu 0,58% no mês, taxa inferior a de dezembro (0,78%). A desaceleração ocorreu, principalmente, devido às quedas registradas pelos itens gasolina (-1,78%) e passagens aéreas (-18,21%).

59 das 93 ações do Ibovespa sobem nesta quarta

As notícias desta quarta impulsionaram o Ibovespa, que fechou o dia com 59 das suas 93 ações no azul. Ao todo, entre compras e vendas, as ações movimentaram R$ 29 bilhões no dia. A saber, o valor corresponde a nova máxima diária de 2022.

Na sessão de hoje, os principais destaques positivos foram: Grupo Soma ON (+9,76%), Petz ON (+7,33%), Méliuz ON (+6,91%), JSHF ON (+5,50%) e Dexco ON( +5,11%).

Por outro lado, os maiores recuos vieram de: Braskem PNA (-4,17%), Americanas S.A. ON (-3,29%), JBS ON (-3,13%), Marfrig ON (-2,33%) e TIM ON (-2,24%).

Leia Mais: Investimento estrangeiro no Brasil soma US$ 25,4 bilhões em 2021

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.