Bitcoin morreu? Entenda a polêmica

0

Quando as coisas não andam muito bem para o mercado de criptomoedas, é comum que os especialistas na área entrem em uma polêmica. Enquanto uns acreditam que os ativos não durarão muito tempo, outros acreditam que as moedas digitais são uma revolução para o mundo do dinheiro. Com a atual queda do Bitcoin, quem é contra a moeda argumenta que ela “morreu”.

Diante disso, vamos explicar o que está acontecendo com o Bitcoin e os motivos de a moeda estar cotada em valores mínimos. Por outro lado, vamos explicar o que os principais gestores do país dizem sobre o futuro das criptomoedas.

Bitcoin morreu?

Desde o início do ano, o Bitcoin vem em uma má fase relevante. A queda da moeda já chega perto da casa dos 60%. Com isso, muitos investidores estão perdendo muito dinheiro com as criptomoedas e, com isso, resgatando todo seu dinheiro para investir em ativos mais seguros. Contudo, os motivos da queda não estão, em partes, no mercado das moedas digitais.

Isso porque o preço do Bitcoin está bastante ligado ao mercado americano. Com a aprovação de novas normas, os maiores fundos do país puderam investir nessas moedas e, por isso, as notícias que afetavam as ações americanas passaram a afetar as criptomoedas. Dessa forma, as notícias de aumento de taxas de juros nos Estados Unidos, apertos monetários e inflação nas alturas atrapalharam quem quer investir na renda variável, dado que a renda fixa do país vem ficando cada vez mais atrativa.

Por outro lado, os sistemas de grandes corretoras de criptomoedas apresentaram falhas no meio do caminho. Com isso, o temor aumentou no mundo das criptomoedas, afetando principalmente o Bitcoin, que operou em forte queda há duas semanas. Porém, o futuro pode separar surpresas para os investidores que ficarem de fora, dizem analistas.

MXNT
Foto: Reprodução

Vai voltar a subir?

Especialistas dizem que com a proximidade cada vez maior entre Bitcoin e mercado americano, há uma tendência de recuperação da moeda. Contudo, esse movimento ainda pode levar tempo para acontecer e, por isso, a recomendação é que investidores tenham cautela na hora de aportar valores nesses produtos de renda variável.

Isso porque o Bitcoin deve apresentar uma alta relevante apenas na metade do próximo ano. Dessa forma, qualquer investimento feito antes disso pode sofrer de uma volatilidade momentânea, o que não impede que haja quedas ainda maiores. Por isso, se você quer comprar criptomoedas, a recomendação é ir com poucos valores. Além disso, esses produtos não podem representar mais de 5% de todos os seus investimentos, mesmo que você tenha um perfil mais arrojado na hora de escolher seus investimentos.

Dessa forma, o Bitcoin estaria longe de morrer, segundo especialistas. Isso porque existe uma previsão de recuperação, ao passo que o mundo parece aceitar cada vez mais a necessidade e a utilidade dessas moedas descentralizadas.

Nesse domingo, 26, o Bitcoin está em leve queda de 0,77%, cotado a US$21.300. Na semana, o preço da moeda subiu mais de 5%, recuperando uma pequena parte das quedas que assustaram o mercado há alguns dias.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.