Quem foi Edward Colston, o genocida que teve sua estátua derrubada em Bristol

Mercador britânico foi considerado um dos mais importantes nomes do Congresso Britânico. Sua riqueza foi conquistada sob o suor dos escravos

4

Nesta segunda-feira (08), muitas pessoas acordaram se preguntando quem foi Edward Colston. Isso porque neste domingo (07), um grande grupo de manifestantes derrubou sua famosa estátua na região de Bristol, que fica na cidade de Londres, na capital inglesa. Os manifestantes derrubaram o monumento, quebraram e jogaram em um rio.

O vídeo do momento se espalhou pela internet e teve grande apoio dos internautas. Mas quem foi de fato Edward Colston? Por que a estátua de um escravagista seguia de pé em uma das cidades mais modernas do planeta?

Edward Colston nasceu em 2 de novembro de 1636. Ou seja, há quase quatro séculos atrás. Ele teve uma ativa participação na vida política dos britânicos em sua época. Era conhecido por todos como um político sagaz. Na época, ele apoiou a construção de escolas, hospitais e igrejas para a população. Isso explicaria parte da adoração da população por ele naquele momento.

Mas a aparente “bondade” com as pessoas acabava na página seguinte. É que Colston foi um dos mais conhecidos traficantes de escravos da época. A maioria dos historiadores concordam que a riqueza desse mercador foi conquistada com esse trabalho de transporte do povo preto.

Mercador da morte

Em sua carreira, Colston se tornou vice-presidente da Royal African Company, uma das companhias que faziam esse transporte de escravos. De acordo com dados históricos, esta empresa teria transportado cerca de 84 mil homens, mulheres e até crianças negras.

Esses escravos foram tirados da África Ocidental e enviados para países do Caribe e do resto das Américas. A travessia, como já se sabe, era feita em condições desumanas. Estima-se que, só nessa viagem entre África e América, cerca de 19 mil pessoas negras foram mortas. Entre elas, muitas crianças.

Derrubada

A estátua de Colston foi derrubada por manifestantes neste domingo (07). Foi o fim de um monumento que foi inaugurado em 1895. O pretexto, na época, era homenagear “a filantropia do escravagista”. Em entrevista para um emissora britânica, um historiador disse que “Isso (a filantropia) não é verdade, ele (Colston) era um comerciante de escravos e um assassino.”

Já o secretário do interior, Priti Patel, disse que a derrubada da estátua foi um ato de vandalismo. Ele disse que a atuação dos manifestantes foi “totalmente vergonhosa”. “Foi aliás mais um ato de desordem pública, que atualmente se tornaram uma distração da causa pela qual as pessoas estão realmente protestando”, disse ele.

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.