Preço de seguro de automóvel volta a ficar mais caro em novembro

Índice de Preços do Seguro Automóvel (IPSA) da TEx revela que valor do seguro automotivo ficou R$ 50 mais caro em novembro

0

A empresa TEx atualizou nesta quinta-feira (30) dados relevantes para interessados em contratar um seguro de automóvel. O levantamento revela a variação mensal dos valores do seguro automotivo de acordo com gênero, faixa etária, região e até idade do veículo. Até porque todas estas variáveis são consideradas para definir o valor de um seguro de automóvel.

A saber, o Índice de Preços do Seguro Automóvel (IPSA) mostrou que o preço do seguro voltou a subir em novembro após leve queda em outubro. De acordo com a TEx, o IPSA estava fixado em 5,6% em janeiro deste ano. Assim, uma pessoa que contratasse um seguro para um veículo de R$ 50 mil iria pagar R$ 2,8 mil pelo serviço.

Entre fevereiro e agosto, o valor seguiu uma trajetória descendente, chegando a 4,9% em agosto. No entanto, o valor do serviço subiu para R$ 2.550 em setembro, visto que o IPSA avançou 0,2 ponto percentual (p.p.), para 5,1%. Em outubro, o valor recuou 0,1 p.p., para R$ 2.500. E, agora, em novembro, o nível voltou para 5,1%, o que corresponde a um seguro no valor de R$ 2.500.

Veja mais detalhes do levantamento da TEx

De acordo com o estudo da TEx, o valor final do seguro automotivo é quase 18% mais caro para homens. Em suma, o gênero possui grande importância para a definição do preço do serviço, pois os homens costumam se envolver em acidentes mais graves do que as mulheres.

No entanto, o valor para o sexo masculino teve uma leve queda em novembro, para 5,3%. Por outro lado, o seguro ficou mais caro para as mulheres no mês passado, com a taxa subindo de 4,6% para 4,9%.

Em relação à faixa etária, os mais jovens costumam pagar um seguro mais caro. Nesse caso, os que nasceram entre 1990 e 2014, considerados a ‘geração Z’, pagam quase o dobro daqueles que nasceram entre 1943 e 1964, os ‘Baby Boomer’.

Além disso, a região onde o motorista reside também pesa para a definição do valor do seguro. Em síntese, as cidades com uma população de 10 a 20 mil habitantes possuem o serviço mais barato, enquanto cidades que tenham entre 100 e 500 mil habitantes têm o seguro mais caro.

Da mesma forma, a idade do veículo também conta para o valor do serviço. A saber, quanto mais usado o veículo, mais caro o seguro. O preço na tabela Fipe e a quantidade de quilômetros rodados também influenciam o preço.

Por fim, a empresa TEx é a insurtech líder em soluções online para corretoras de seguros. Na verdade, a TEx desenvolve plataformas online para o mercado segurador. A empresa criou a maior plataforma de seguros do Brasil, a Teleport, e conta atualmente com mais de 20 mil usuários.

Leia Mais: Contas públicas têm superávit de R$ 15 bilhões em novembro

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.