Novidades no Pix a partir de novembro: Saque e Troco; veja detalhes

Novos serviços estarão disponíveis a partir de 29 de novembro

0

A já popular modalidade de pagamentos Pix terá dois novos serviços a partir do dia 29 de novembro: o Pix Saque e o Pix Troco.

Tais produtos foram definidos pelo Banco Central e neste artigo você encontra todas as informações sobre o funcionamento das novidades dessa modalidade de transferências e pagamentos.

Novidades no Pix a partir de novembro: Saque e Troco; veja detalhes
Novidades no Pix a partir de novembro: Saque e Troco – Foto: Reprodução/Google

Entenda o Pix

O Pix foi lançado em novembro do ano passado. Trata-se de um novo meio de pagamento instantâneo e gratuito do Banco Central do Brasil (BC).

A ferramenta promete acabar com Transferência Eletrônica Disponível (TED) e Documento de Ordem de Crédito (DOC), está disponível em todo o território nacional e já foi adotada pelos principais bancos do país.

Sobre os novos serviços, o diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, destacou:

“O propósito do BC é aumentar a capilaridade de pontos de retirada de recursos em espécie aos usuários finais do Pix, além de promover o aumento da eficiência nos serviços de saque por meio da redução de custos e de melhorias nas condições de oferta e de precificação”.

Pix Saque

Este será o serviço que vai permitir que qualquer participante do Pix realize um saque em um dos pontos que oferecer o serviço.

O funcionamento é simples. Assim, para ter acesso aos recursos em espécie, basta que o cliente faça um Pix para o agente de saque, por exemplo, um estabelecimento comercial.

A dinâmica é similar ao que já é conhecido, a partir da leitura de um QR Code mostrado ao cliente ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.

Realizada a operação, o agente de saque entrega o valor ao solicitante.

Pix Troco

Neste caso, o saque de recursos em espécie acontece junto com a realização de uma compra no agente de saque.

Dessa forma, o Pix é feito pelo valor total, ou seja, o valor da compra, mais o valor que se deseja sacar.

O extrato do cliente evidenciará o valor correspondente ao saque e o valor correspondente à compra.

Tarifas e remuneração

Não haverá tarifas a serem cobradas dos clientes pessoas naturais (incluindo-se empresários individuais) por parte da instituição detentora da conta de depósitos ou da conta de pagamento pré-paga para a realização dos novos serviços para até oito transações mensais.

Por sua vez, o estabelecimento comercial receberá uma tarifa, por transação, que pode variar entre R$ 0,25 e R$0,95, a depender da negociação com a sua instituição de relacionamento.

A instituição de relacionamento do usuário sacador é quem fará o pagamento dessa tarifa.

Veja também: Sétima parcela do auxílio emergencial começa em 11 dias; veja quem recebe primeiro

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.